O primeiro clássico do ano

| 0 comentários
Embalado pelos ótimos resultados, pela invencibilidade e liderança isolada do Campeonato Catarinense, o Avaí recebe o Figueirense na noite de hoje, às 21h45min, na Ressacada. Enquanto o Leão da Ilha quer vencer para ficar cada vez mais perto do título do turno, o Furacão ainda precisa encaixar o time, encontrar um padrão de jogo para buscar um recomeço no torneio. A motivação maior para essa guinada que o grupo do Estreito precisa estará no banco de reservas. Será nesta noite a estreia de Márcio Goiano em sua terceira temporada à frente do Figueira.
Atualmente, o time do Sul da Ilha está melhor do que o rival. O Avaí manteve a base do elenco que conquistou o acesso à Série A no ano passado, está encaixado e "falando a língua" do técnico Claudinei Oliveira. Diferente do Figueirense, que vive o abalo do rebaixamento à Segunda Divisão, a troca de comando e uma reformulação grande no grupo de jogadores. Mas, o clássico é um campeonato a parte, por isso os treinadores preferem deixar qualquer tipo de número e favoritismo para fora das quatro linhas. Os dois últimos encontros, no Estadual de 2016, terminaram com uma vitória para cada lado: 1 a 0 na Ressacada e 1 a 0 no Scarpelli, o que destaca o equilíbrio.
- Já joguei alguns clássicos na carreira como treinador e cada um tem suas nuances e diferenças. Vou estudar o adversário, procurar montar bem a equipe. Me motivo para todos os jogos igual, trabalho igual.O maior apelo deste jogo são os três pontos, isso nos dá uma condição boa, de jogar por mais um ponto em dois jogos para garantir o título do turno. Não vamos deixar para depois. (...)
Avaí - Kozlinski (Douglas), Leandro Silva, Betão, Alemão, Capa, Ferdinando, Judson, Marquinhos, Diego Jardel (Júnior Dutra), Romulo e Denilson. Técnico: Claudinei Oliveira
Figueirense - Thiago Rodrigues, Dudu, Dirceu (Leandro Almeida), Bruno Alves e Guilherme Morassi (Henrique Trevisan); Josa, Ferrugem e Yago; Anderson Aquino, Elias e Bill. Técnico: Márcio Goiano
Arbitragem: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Neuza Ines Back e Clair Dapper
Horário e local: 21h45min, Estádio da Ressacada, em Florianópolis via Diário Catarinense

Clássico no meio do caminho do Avaí

| 0 comentários
"Para o Avaí é um desafio enorme, dentro de uma campanha quase perfeita neste turno do Catarinense. Encarar um clássico sempre vai exigir algo diferente, mesmo que o time esteja muito seguro e confiante. O clássico pode mudar a história, pode mudar o rumo de uma equipe e de qualquer jogador ou treinador. O desafio do Leão, portanto, é não deixar que o jogo contra o Figueirense provoque abalos.
Talvez seja mais do que isto. Seja hora de comprovar a superioridade que a tabela de classificação sugere. Mas, do ponto de vista do Avaí, pelo momento que vive, o clássico não vai consagrar - apesar de poder ser uma curtição em caso de vitória -, mas não pode atrapalhar. É bom estar atento.
Claudinei, não é hora de minimizar - O técnico do Avaí foi muito frio e prático ao falar do clássico na entrevista de domingo, pós-vitória diante do Brusque. Em resumo e sendo bem prático, Claudinei falou do clássico como um jogo qualquer. Minimizar a importância deste jogo e as repercussões que qualquer resultado pode ter - para o bem ou para o mal - pode ser um grande erro.
Claro que este pode ser somente o discurso público. De qualquer forma é o primeiro clássico dele como treinador do Avaí. É bom conversar bastante com Marquinhos pra entender quais são as armadilhas de um Avaí x Figueirense." Rodrigo Faraco via Hora de SC

Uma imagem

| 0 comentários

Clássico é clássico e vice-versa

| 0 comentários
O primeiro clássico do ano está chegando e como já diziam os mitos, clássico é clássico e vice-versa, ou seja, o placar é sempre difícil de saber, mesmo se um time está melhor do que o outro no campeonato, nunca se sabe o que este jogo nos reserva!
A partida desta quarta-feira (22) promete ser boa, isso porque Avaí está na liderança, fazendo bons resultados, firmando a defesa e tendo Denilson e Junior Dutra marcando para o Leão. Mesmo não sendo um futebol de brilhar os olhos, o time avaiano consegue manter a ideologia do técnico Claudinei Oliveira, tomar poucos gols e conquistar bons resultados.
Já o Figueirense, que não anda muito bem das pernas, se é que me entendem, vai estrear o novo técnico. O que quer dizer, os atletas vão querer mostrar serviço para o novo professor, a vitória pode ser um recomeço. (...)
Dança, Denilson -  Domingo (19) de manhã, após o fim do horário de verão, foi dia de levantar cedo e esperar para ver qual seria a dancinha do Denilson. E não é que teve mesmo? Não foi a melhor partida, ainda acho que a apresentação que fez o torcedor vibrar mais, foi contra a Chapecoense, na Ressacada, onde o Avaí não teve receio e mostrou quem era o dono da casa. Mas o que tem importado para o grupo Avaiano é a vitória, e ela tem vindo. O Leão se mantém na liderança, ainda precisa melhorar o futebol se quiser algo a mais na Série A e não só brigar para não ser rebaixado. Mas é importante ressaltar que este ano o Catarinense para o Avaí tem feito o torcedor lembrar-se de como é ter um time brigador em busca do titulo do Estadual. (...)" Cacau Corazza via Infoesporte

Avaí não pode garantir título amanhã

| 0 comentários
O Avaí está muito próximo da Taça Atlético Nacional de Medellín, nome do troféu entregue ao campeão do turno do Campeonato Catarinense de 2017. Com 16 pontos em seis jogos, o Leão é líder isolado e poderia comemorar nesta quarta-feira, em duelo diante do arquirrival Figueirense. Porém, um jogo adiado impede a matemática favorável. O Criciúma, vice-líder, encara o Tubarão somente no dia 1º de março, pois tem um duelo pela Copa do Brasil no mesmo dia.
Caso o Avaí vença o Figueirense, ficaria na dependência do Tigre e abriria nove de vantagem, mas o time do Sul do estado poderia igualar a pontuação. Neste caso, o saldo de gols seria o critério de desempate (favorável ao Leão, oito contra três).Dessa maneira, a comemoração avaiana sairia somente no sábado, quando enfrenta o Almirante Barroso, no gramado sintético do estádio Camilo Mussi, às 16h30. No mesmo dia e horário, o Criciúma pega o Metropolitano, em casa.
Matematicamente, além de Avaí e Criciúma, Brusque, Figueirense, Metropolitano e Chapecoense ainda têm chances. O Verdão do Oeste e o do Vale se enfrentam nesta quarta-feira e um dos dois, ou até ambos, em caso de empate, dão adeus à disputa. Esses são os cenários do Avaí para ficar com o título do turno do Catarinense no fim de semana:
Se vencer o clássico - Depende do Criciúma, que tem jogo adiado. No sábado, bastaria um empate diante do Barroso para ficar com a taça.
Se empatar o clássico - Torce para o Brusque não vencer o Inter de Lages e por um empate entre Chapecoense e Metropolitano. No fim de semana, ainda precisaria torcer por uma derrota do Criciúma para o Verdão do Vale - ou um empate, caso o Leão some ponto diante do Barroso.
Se perder o clássico - Precisa vencer o Barroso no sábado e torcer para o Criciúma não vencer o Metropolitano. via Globo Esporte

Retorno aos trabalhos focado no clássico

| 0 comentários
Após conquistar o sexto resultado positivo no Campeonato Catarinense, diante do Brusque, na manhã de domingo, o Leão da Ilha voltou aos trabalhos na tarde desta segunda-feira (20). O foco agora é o rival Figueirense, que enfrentará na quarta-feira (22), às 21h45, na Ressacada.
Enquanto o Avaí se prepara para defender a invencibilidade no campeonato, o alvinegro busca a recuperação, agora sob o comando do técnico Márcio Goiano, apresentado na tarde desta segunda-feira. Mesmo com oito pontos que separam os times na tabela, o volante Judson sabe que dentro de campo, quando se trata de um clássico, a partida pode ser decidida em detalhes.
"É um clima tranquilo, mas de muita responsabilidade. Sabemos que clássico é decidido em detalhes, por mais que não estejam muito bem na tabela, vão chegar aqui para vencer, assim como nós. Sabemos que se manter nosso rendimento e nossa pegada dentro de campo podemos sair vitoriosos. E se seguir assim até o final do primeiro turno não tem quem tire o nosso título". via Infoesporte

Que quarta-feira chegue logo

| 0 comentários

Avaí mostrou futebol de sobra

| 0 comentários
"O placar real era pra ter sido uns 3 a 0 para o Avaí. Não foi um passeio, não é isso. Mas o Avaí foi superior ao que o placar justo, apertado, sugere. Só Marquinhos colocou duas vezes a bola na trave, uma de falta e outra numa jogada que envolveu a defesa do Brusque. O toque de bola do Leão fez a diferença. O time foi muito seguro em quase todo o tempo.
Tanto é que quando o Brusque empatou, no início do segundo tempo, aquilo parecia estranho. A jogada foi bonita e envolveu a defesa avaiana, mas naquele momento parecia mais claro que o Leão faria o segundo gol do que o Brusque empatar. Mas, para o líder, que jogava em casa contra seu adversário direto de tabela, era fundamental vencer. Foi o que o Avaí fez.
Os gols saíram nas muitas jogadas trabalhadas pela equipe azurra. Valeram a organização, o toque de bola, o mando de campo e a maior qualidade. Agora o Avaí está muito próximo do título do turno, que, dependendo do andar dos resultados, pode ser bem encaminhado no clássico diante do Figueirense.
Sem sentir as ausências - Sem Capa, Leandro Silva, Luan e, em cima da hora, sem Diego Jardel, o Avaí se resolveu com outra formação por dois motivos: o trabalho forte de conjunto, que faz aparecer o futebol de todos, e a qualidade de quem entrou, que foi o caso de Júnior Dutra.
Aliás, mais uma vez, Dutra mostrou que tem lugar no time. Fez a jogada do primeiro gol e marcou a gol da vitória. Aproveitou bem mais uma chance que teve. Em breve vai ser titular. No lugar de quem, problema de Claudinei Oliveira. Gustavo e João Paulo foram bem, mas sem brilho. Já Ferdinando deu peso e experiência num setor importante, que dá sustentação à defesa." Rodrigo Faraco via Hora

Coletiva pós-jogo de Claudinei Oliveira

| 0 comentários
"Acho que o mais importante são os três pontos e a liderança, com um porcentual de aproveitamento bem. Os jogadores que entraram foram bem, o Gustavo e o João Paulo. Até orientamos para eles não subirem tanto, pelo calor. Queríamos poupar o Marquinhos uns minutos, mas não deu. Em relação à partida, talvez tenha sido a com mais imposição técnica, criamos chances e estou satisfeito. Foi um bom jogo, o Brusque valorizou a nossa vitória. Ainda temos a melhorar, mas o momento é de comemorar e curtir o resto do domingo com a família."
Saindo na frente do placar - "Importante é estarmos sempre organizados. Ponto negativo é estarmos vencendo e tomarmos um gol de contra-ataque. E se você sai vencendo, o time confia que não vai tomar gol. Mas quando saímos perdendo, sabemos que é possível vencer, mas organizados. Com a sequência de resultados vem a confiança, a maturidade, o time se acostuma a vencer. É maturidade, temos jogadores experientes, que dão a tranquilidade. Estamos aproveitando bem o elenco, rodando com as lesões, e quem em entrado, está correspondendo."
Partida às 10h - "O cenário não é o ideal, pelo calor. O Brasileiro teve jogos esse horário e faz parte, é ruim para os dois. Na beira do campo a gente cansa, sente o calor, imagina correr, tomar decisões corretas. Isso aumenta o número de passes errados, tem o desgaste. Não é o horário ideal, mas está sendo praticado, temos que respeitar. O ritmo cai, mas conseguimos ter intensidade e padrão."
Encaminhamento do título do returno - "Estamos sendo líderes com braçadas curtas, conscientes, sem chegar antes da hora. Pés no chão, passo a passo. É humildade, trabalho, por isso as coisas estão acontecendo. Talvez não seja possível sermos campeões ao fim da rodada. Vamos descansar, fazer um bom jogo na quarta-feira, é um clássico, tem mais importância para o torcedor, mas são os três pontos iguais e é por isso que temos que jogar. Intensidade total e quem sabe sairmos com a vitória e até comemorar o título, mas esse não é o objetivo agora."
Disputa de Júnior Dutra pela titularidade - "Todos aqui lutam pela chance de jogar, o Dutra fez um gol e deu assistência. Confiamos no atleta, é um grande homem, soube esperar a chance dele, ele ficaria fora hoje, iríamos com o Jardel. E na quarta-feira vamos avaliar, temos quatro atletas e qualquer um deles que jogar nessas três vagas da frente me deixa tranquilo. A titularidade vai chegar normalmente. O cenário ideal é que os 25 jogadores possam jogar, queremos ter dor de cabeça."
Versatilidade dos homens de frente - "É importante ter jogadores que fazem mais de uma função. Não podemos ter um elenco de 30 atletas de nível de excelência, com história. Então precisamos de versatilidade. Temos essas pessoas no elenco e precisamos disso. O Romulo sou suspeito para falar, gosto da dinâmica, da entrega, sem vaidade de onde jogar. O Dutra quando veio, tive a conversa, falou que a preferência era jogar como um 9, mas depois ele foi abrir para correr e o Denilson descansar. Essa é a entrega que queremos."
Clássico na quarta-feira - "Clássico é especial, claro. Mas correr mais do que temos corrido, é impossível. Clássico tem favorito, o mandante tem 51%, o visitante 49%. O Avaí é favorito por jogar em casa, o resto é especulação. Há a camisa, tradição, então é um jogo muito parelho. Se não for, é porque aconteceu algo estranho. Vamos começar a pensar no clássico a partir de amanhã."
Motivação para o clássico - "O clássico você se preocupa menos com a motivação e em contrapartida precisa segurar o ânimo para não achar que é uma guerra. É um jogo de futebol, temos atletas aqui com histórias no clube e no clássico. Não podemos achar que vamos ganhar na porrada, é na bola. Os atletas estarão motivados e precisamos prestar a atenção no aspecto físico."
Importância de Marquinhos - "O cenário ideal não era ele ter jogado os 90 minutos. Queríamos tirá-lo antes para poupar e estar mais inteiro. Quanto mais preservá-lo, mais teremos em alto nível. Ele tem a vivência do clássico, vai passar isso para os mais novos e que ele dê esse equilíbrio, tire a pilha dos mais jovens." Claudinei Oliveira via Globo Esporte

Sob forte calor, Avaí encaminha o turno

| 0 comentários
"Sob um calor infernal (e vamos ser sinceros, perigoso), Avaí e Brusque fizeram um jogo que não tinha como ser acelerado diante das condições. Pela importância, deveria ter mais gente. Se fosse no horário previamente marcado, era pra mais de 10 mil. Que jogassem mais tarde ou até segunda... mas enfim, aconteceu. Vamos falar do jogo.
O Leão foi mais eficiente e fez por merecer a vitória. O Brusque, completamente entregue, errando um sem número de passes e dando um chute a gol, foi presa fácil. No primeiro tempo, o time da casa se impôs e, mesmo desfalcado, mostrou que tem o padrão muito bem assimilado pelo grupo e peças de reposição no banco capazes de manter a força. O ritmo foi forte, mesmo com o calor.
No segundo tempo, o Brusque até conseguiu o empate, mas sobrava qualidade ao Avaí que, além de vencer o jogo, também carimbou a trave de Rodolpho mais de uma vez. Uma vitória que amplia a frente do time, que pode confirmar o título do turno contra o Figueirense e ainda manter uma distância que pode lhe garantir a decisão do campeonato em casa (caso não leve também o segundo turno).
O Bruscão tem que apagar esse jogo da memória. Nada funcionou, e dois problemas precisam ser analisados: se Assis tem essa bola pra ser titular e se a dupla de zaga Clayton-Neguete não precisa passar por mudanças. Chegou um zagueiro, Willames, com a ideia de ser titular. Resta saber se o treinador terá culhão para mexer em um setor que mostra seguidas falhas de posicionamento.
A liderança avaiana não é fruto de sorte. É a consolidação do melhor time do campeonato. O nível não está lá dos melhores, mas tem vantagem quem é mais organizado. E nesse quesito, a supremacia avaiana não deixa dúvidas." Rodrigo Santos, jornalista

Palmas para esse monstro

| 0 comentários

Avaí vence e segue tranquilo na liderança

| 0 comentários
O Avaí segue tranquilo na liderança isolada do Campeonato Catarinense. Na manhã de hoje o Leão recebeu o vice-líder Brusque e confirmou o favoritismo vencendo os adversários por 2 a 1 na Ressacada, com gols de Denílson e Júnior Dutra. Jonatas Belusso descontou para o time do interior.
Logo na saída de jogo o Brusque vacilou e o Avaí já carimbou a trave com Denílson arriscando de fora da área. Se não deu para o atacante logo no primeiro minuto, aos 47, antes do juiz apitar o fim da etapa inicial, ele mostrou por que é o artilheiro do campeonato catarinense e tratou de mandar para o fundo das redes após bom passe de Júnior Dutra.
No segundo tempo o Brusque voltou a campo mais ligado. Aos 14 minutos, Belusso recebeu boa enfiada de bola em contra-ataque e precisou apenas deslocar o goleiro para empatar o duelo. Coube a Júnior Dutra estufar as redes após rebote do goleiro dez minutos depois para recolocar o Avaí à frente e garantir a vitória para os donos da casa.
Com sete pontos a mais que o Brusque, o Avaí tentará expandir ainda mais a diferença para o segundo colocado na tabela na próxima quarta-feira, quando terá pela frente o clássico contra o Figueirense, novamente em casa. Já o Brusque correrá atrás do prejuízo também na quarta, contra o Almirante Barroso, também em casa. via Gazeta Esportiva

Os gols de Avaí 2x1 Brusque

| 0 comentários

Avaí defende invencibilidade

| 0 comentários
Líder e vice-líder do Campeonato Catarinense estarão frente a frente neste domingo, às 10h, na Ressacada. Enquanto o Avaí quer vencer para disparar na liderança e abrir uma larga vantagem para os demais times, o Brusque quer os três pontos para seguir com chances de ganhar a primeira fase da competição, que dá vaga na grande final. As duas equipes vêm embaladas. tanto no Estadual, quanto na Copa do Brasil, onde avançaram à segunda fase, em jogos disputados no meio da semana.
Quatro pontos separam Avaí e Brusque, e o Leão é o único time que ainda não perdeu na competição, tem quatro vitórias e um empate. O Bruscão já sofreu duas derrotas e venceu outras três partidas. Apesar disso, o técnico Claudinei Oliveira não quer saber de favoritismo, pelo contrário, ele acredita que o duelo será muito difícil.
- O Brusque é um adversário difícil, estamos enfrentando o segundo colocado do campeonato, tem que valorizar o trabalho que está sendo feito lá, valorizar também o trabalho do Mauro Ovelha, sem tirar os méritos do Pingo. Equipe forte na parte ofensiva, com força, chegada, e temos que estar atentos. Vai ser um grande jogo - disse o treinador do Avaí.
No lado do Brusque, o técnico Pingo volta à Ressacada dois anos após vencer o Avaí, mas na época comandando o Metropolitano, no Catarinense de 2015. Desde então, Pingo nunca mais pisou no gramado do estádio azurra. Para bater o Leão, ele acredita na boa sequência do Bruscão.
- Cada jogo que passa, a confiança dos atletas vai aumentando e o futebol melhorando. Vivemos uma sequência boa, contra adversários fortes. O jogo com o Avaí é uma decisão. Para nossas pretensões no campeonato temos que vencer - contou Pingo.
Avaí - Kozlinski; Gustavo Santos, Alemão, Betão e João Paulo; Ferdinando, Judson, Marquinhos e Diego Jardel (Caio Cesar); Denilson (Junior Dutra) e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira
Brusque - Rodolpho; João Carlos, Cleyton, Neguette e Willian; Mineiro, Carlos Alberto, Leilson e Eliomar; Ricardo Lobo e Jonatas Belusso. Técnico: Pingo. via Diário Catarinense

A primeira decisão do Avaí

| 0 comentários
"O turno do catarinense tem a primeira partida realmente decisiva. Avaí, líder, e Brusque, vice, fazem o jogo mais importante da rodada. O Leão tem total favoritismo, apesar do bom momento do time do técnico Pingo, com duas vitórias seguidas no estadual e classificação histórica na Copa do Brasil. Os problemas com lesões e a suspensão do lateral Capa podem atrapalhar Claudinei Oliveira.
Sem Capa, Luan e Leandro Silva o time perde bastante, principalmente nas laterais. O lateral esquerdo desde o ano passado é a jogada mais perigosa do Avaí. Já Leandro Silva começou a aparecer e tomar conta da posição de forma muito participativa. Gustavo Santos e João Paulo têm uma grande responsabilidade.
Mas, mesmo com as ausências, o Leão é o favorito para o jogo e para o título do turno, que não se define agora, mas pode estar em jogo na quarta-feira. Por isso que a Ressacada vai ser o palco da primeira decisão para o encaminhamento deste turno." Rodrigo Faraco via Hora de SC

Dúvidas e desfalques

| 0 comentários
Claudinei Oliveira terá três desfalques confirmados para encarar o Brusque, no domingo (19), às 10h, na Ressacada. O lateral-esquerdo Capa, que cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo, o volante Luan, que segue se recuperando de lesão na coxa e o lateral-direito Leandro Silva, com fadiga muscular. Além deles, Denilson e Diego Jardel ainda são dúvidas para o jogo. Tudo vai depender do treinamento deste sábado (18), o último antes da partida contra o Brusque.
Apesar da dor de cabeça para o montar o time, o comandante azurra sabe que o adversário de domingo requer atenção. Sob o comando do técnico Pingo, o Brusque vem na vice-liderança do Catarinense e embalado por uma classificação inédita para a segunda fase da Copa do Brasil, resultado conquistado diante do Remo, na quinta-feira.
"Oo Brusque é um adversário difícil, nosso jogo contra eles é o mesmo que tivemos contra a Chapecoense. É contra o segundo lugar do campeonato. Não podemos olhar o nome ou a camisa. Temos que olhar o bom trabalho que vem sendo feito no time deles". via Infoesporte

Sem palavras

| 0 comentários
Os do clã Pranteda, argentinos fanaticamente avaianos, já estão em terras de café preto com anchova frita. Na camisa, a mensagem que não precisa de palavras para ser entendida. Bem-vindos!

A decisão é com o Brusque, não o clássico

| 0 comentários
"Decisão é no domingo mesmo com o clássico de quarta-feira que vem, o Avaí precisa entender que o jogo de domingo vale o turno. Se vencer o Brusque, hoje vice-líder, é praticamente o campeão da primeira fase e encaminha a vaga na final do estadual. Escrevo isto porque os mais apaixonados vão dizer que o clássico sempre vale mais. É lógico que concordo com o tamanho que tem a rivalidade e o clássico Avaí x Figueirense. Mas neste caso a decisão é domingo, em confronto direto contra o Brusque na Ressacada. Não dá pra começar a pensar no clássico de quarta e esquecer a decisão de domingo - lugar comum, mas realidade absoluta neste momento." Rodrigo Faraco via Hora de SC

"Fazia tempo que não via um grupo assim"

| 0 comentários
Líder do Campeonato Catarinense, classificado à 2ª fase da Copa do Brasil, o Avaí tem um confronto direto contra o Brusque, domingo, às 10h, na Ressacada. Se vencer, o Leão encaminha o título do turno da competição. Poupado durante a semana, Marquinhos volta ao time titular para este duelo. Em entrevista, o meia falou sobre a atual fase e não poupou elogios aos companheiros.
- Nossa equipe não deve ser a melhor da história do Avaí, mas o que os caras batalham não é mole. Fazia tempo que não via um grupo assim, jogadores que compraram a ideia do treinador, e que sabem que tem que correr um pouco a mais por mim. Não vejo jogador bicudo, pelo contrário. Entenderam a causa e só fazem isso por mim porque mostro dentro de campo que sou útil.
O líder azurra também comentou sobre a importância de avançar na Copa do Brasil, já que o clube ganha um importante valor, o que ajuda na matuençao das despesas.
- Com certeza é importante passar de fase, tínhamos a obrigação de passar, mas às vezes você é surpreendido. Conseguimos manter a postura e fazer um bom resultado. Na segunda fase entra uma verba para ajudar, e isso é benéfico para o clube. Estamos com o salário em dia, premiação, tudo em dia. O bicho do ano passado está sendo pago em duas parcelas, a primeira já foi. Do lado da ponte para cá está tudo certo e cabe a gente dentro de campo manter essa boa fase para cada vez mais o torcedor vir à Ressacada e fazer o Avaí cada vez mais forte. via Diário Catarinense

Quem segura?

| 0 comentários
"A segunda fase da Copa do Brasil vai ter sim um time da Capital e é o Avaí. Não foi uma partida de brilhar os olhos, com show dentro de campo, mas teve o resultado necessário para avançar na competição. Diego Jardel e Romulo marcaram para o Leão, na noite desta quarta-feira (15). O ataque não foi o mais inspirado na partida, o que mais uma vez consagrou o Avaí foi o setor defensivo. E isso é característica do time de Claudinei Oliveira. Firmar a defesa.
Uma pergunta que continua é, por que Claudinei Oliveira opitou por Caio César ao invés de Lucas de Sá, se a substituição já era certa? O garoto Lucas tem mais bola que Caio e quando ganha oportunidade mostra mais futebol, ou seja, ainda não dá para saber a resposta dessa questão. Entre erros e acertos, o Avaí conquistou a vaga para a próxima fase, vai enfrentar o Luverdense, em casa e vai ter na conta mais grana.
Mudando as competições, domingo (19), é dia de Ressacada e Catarinense. O Brusque é o adversário da vez e o horário é um pouco diferente, as 10 horas da manhã. Claudinei pode ter a volta do capitão Marquinhos e Leandro Silva se torna dúvida. O lateral sentiu um desconforto muscular durante a partida desta quarta (15), pela Copa do Brasil, e  vai realizar exames. O Brusque É o segundo colocado na Competição, com nove pontos. O Avaí tem quatro pontos de vantages, mas é aquela coisa né, se quer o título, não pode dar sorte para o azar." Cacau Corazza via Infoesporte