Avaianas, as legítimas

| 0 comentários
Evelyn... esse post vai continuar.

Por que crer no acesso do Avaí?

| 0 comentários
Um bom garçom - Depois de meses, Marquinhos deu as graças no gramado da Ressacada novamente. Recuperado da cirurgia no joelho, o camisa 10 é um dos destaques da reação azurra no returno da Segundona. Em seis jogos disputados com a camisa azul e branca, o meia deu cinco assistências. No duelo contra o Criciúma, no dia 10 de setembro, ele ainda procurava a melhor forma física, mas isso não impediu que fosse o responsável por dois passes para os gols de Lucas Coelho.
Um bom artilheiro - Se em 2015 Romulo era criticado pela falta de pontaria, em 2016 o mesmo não acontece. O atacante é o artilheiro do time na Série B do Campeonato Brasileiro, com 10 gols anotados, e arma de Claudinei Oliveira contra os adversários. Na arrancada do time, o camisa 11 balançou a rede contra: Joinville, Bragantino, Criciúma, Sampaio Corrêa e Luverdense. Ele figura entre os artilheiros da competição.
Um bom returno - Estar dentro do G-4 só é possível por aquilo que a equipe faz no returno. Até o momento, são seis vitórias, um empate e uma derrota na segunda metade da competição, a melhor campanha. A fase é tão boa que o Leão está na frente, em pontos ganhos nesta parte final da competição, dos líderes Vasco e Atlético-GO. São 79,6% de aproveitamento e uma arrancada improvável, diante do feito no primeiro turno. No turno, foram somados 23 pontos em 19 partidas, contra 19 em oito jogos do returno.
Uma boa torcida - A torcida é um dos triunfos do Avaí na arrancada no Brasileiro da segunda divisão. Sempre que o clube convocou, os azurras estavam lá para apoiar, estender o bandeirão e empurrar o time até o último minuto. No último jogo, por exemplo, contra o Bragantino, na vitória por 2 a 0, 7.496 torcedores foram ao estádio da Ressacada vibrar e comemorar mais um triunfo. No ranking que mede público dos estádios das Séries A, B e C, elaborado pelo GloboEsporte.com, o Leão é o 38º colocado.
Um bom treinador - Claudinei Oliveira chegou à Ressacada e caiu nas graças da torcida do Avaí. Afinal, foi junto da contratação do novo comandante que o time de Santa Catarina iniciou a reação no Campeonato Brasileiro da Série B - são seis jogos de invencibilidade. Nos treinamentos e preleção, o treinador prega com o grupo o discurso de pés no chão e cautela, mesmo com a boa colocação na tabela de classificação da Segundona, e o comportamento foi adotado por todos. via Globo Esporte

Raio-x da situação financeira do Avaí

| 0 comentários
"No final do treinamento de ontem no Avaí teve uma reunião - registrada pelos setoristas - entre jogadores e diretoria no centro do gramado. O assunto era a questão salarial, assunto que provoca arrepios nos torcedores, principalmente num momento em que o dentro de campo está quase perfeito, com vitórias, arrancada, entrada no G-4 e possibilidade real de brigar por mais um acesso à Série A.
Os atletas queriam um posicionamento da diretoria sobre os salários de julho, que venceram em agosto, e os de agosto, que venceram agora no fim de setembro. Os jogadores ouviram que um pagamento será feito ainda esta semana e outro na semana que vem.
O Avaí trabalha em quatro frentes para ter o dinheiro que precisa agora e até o final do ano. O emergencial está vindo da renovação do contrato de patrocínio com a WOA Empreendimentos. A renovação foi acertada agora e o dinheiro está indo para estes atrasados com o grupo de jogadores. Por isso o presidente Francisco Battistotti fez um agradecimento público à família Koerich no Estádio CBN Diário, na última segunda-feira.
A segunda frente é tentar o adiantamento de todo o dinheiro da venda do atacante Raphinha ao Vitória de Guimarães, feito no início do ano. Há ainda duas parcelas de 150 mil euros a receber. Uma entrou agora, mas está presa no banco por conta da greve, e a outra entra no final do ano. O clube trabalha, com boas chances, para adiantar também a segunda parcela. Seria pouco mais de R$ 1 milhão a mais em caixa." Rodrigo Faraco via Hora de SC

"A gente vai para uma guerra"

| 0 comentários
"O Avaí cresceu na hora certa". Muito se tem ouvido falar sobre como o Leão está diferente depois da chegada de Claudinei Oliveira, mas também depois da volta de Marquinhos. E num momento desse, a torcida fica apreensiva a respeito da condição física do jogador: M10 tem que estar sempre bem para a próxima partida. Vez ou outra, ele ainda sente dores durante os treinamentos, mas garante que já sofreu muito mais e nada deve tirá-lo dos próximos jogos.
- A gente se prepara de uma maneira mais adequada perante o momento, mas isso não vai tirar a gente no jogo. Eu estou sentindo bem menos do que quando eu comecei a jogar, é uma dor que vai diminuindo. Não vai ser motivo pra gente entrar com o pé mole, a gente vai entrar pra uma guerra porque o Paysandu vem pra outra guerra.
A respeito da forma de jogar do Leão, Marquinhos foi enfático: o Avaí precisa ter cautela e frieza para sair vencedor, já que o equilíbrio marca os confrontos entre Avaí e Paysandu: Em 9 jogos, 3 vitórias para cada lado e 3 empates.
- Equilíbrio, tomara que a gente possa marcar a quarta vitória do Avaí. É uma equipe que é bem treinada, com um treinador de uma nova safra. Temos que valorizar a posse da bola, organizado, direitinho como a gente está. Tentar pressionar com o apoio do torcedor, mas não ir na empolgação e acelerar de qualquer. via Infoesporte

O AVAÍ É GIGANTE

| 0 comentários
Foto de Edu Cavalcanti.

Claudinei organizou muito bem o Avaí

| 0 comentários
"Aos poucos, com os jogos, e com as declarações, todos vão conhecendo melhor o técnico que comando o Avaí nesta arrancada espetacular na Série B. Claudinei Oliveira está se mostrando um organizador de time. Pelo que se vê nos jogos, quando fica ao lado do campo cantando o posicionamento aos atletas, e pelo que se ouve nas entrevistas, como no Estádio CBN Diário na última segunda-feira, o foco dele é em manter a organização do time em campo.
Já é um grande passo, pois uma equipe com as linhas bem definidas e montadas é um time que protege melhor sua meta. E explica muito também as vitórias feitas fora de casa. Com o time bem postado atrás, o adversário, que joga em casa e vai pra cima, vai se expondo cada vez mais, com dificuldades de furar a barreira defensiva, durante os jogos, dando ao Avaí o contragolpe.
O que se vê encaixa perfeitamente com as informações que obtive sobre seu trabalho, à época em que o Avaí o contratou. Claudinei organizou o time de trás para frente e com os passes de M10 e os gols de Lucas Coelho e Rômulo o Leão vem decidindo os jogos." Rodrigo Faraco via Hora de SC

Avaí adota discurso da cautela

| 0 comentários
Na sexta-feira o Avaí recebe o Paysandu e colocará sua invencibilidade à prova nesta série B do Brasileiro. São sete partidas sem derrotas e uma posição no G-4, algo tão almejado pela equipe na temporada. Porém, o discurso do grupo é de cautela, afinal, são 11 jogos restantes na competição.
O atacante Lucas Coelho enxerga que não há como o grupo entrar na euforia do torcedor. É preciso manter os pés no chão e o foco em cada partida, tudo para evitar tropeços: "É difícil, a gente também sonha e fica com a cabeça lá em cima, todo mundo chegou aqui e  não foi só vencendo, sabemos como é ruim perder, temos que ter pé no chão, cabeça “focadinha”, para não deixa a euforia ser passageira, temos que manter isso, que o torcedor venha, tem promoção e lote a Ressacada para nos ajudar". via Globo Esporte

Sonhando com a elite

| 0 comentários
"O clima na Ressacada está, como se diz, indo de vento em popa. Depois da vitória na sexta-feira (23) contra o Joinville, agora o sonho do acesso a Série A está mais real. Mas mesmo assim, existe aquela história de manter o pé no chão para não brilhar os olhos e ter salto alto.
Claudinei chegou e mudou a cara do Avaí, contou com a coincidência do retorno do meia Marquinhos Santos e com o embalo do ataque azurra, Rômulo é o artilheiro do time, não começou o ano bem, foi criticado e com motivos, agora desencadeou a colocar a bola na rede. Lucas Coelho que também fez algumas partidas sem mostrar nenhum futebol, agora está fazendo o trabalho do camisa nove.
Os próximos dois jogos são em casa, se o time e a torcida quiserem que o sonho do acesso se torne realidade, ambos precisam fazer o papel: suar a camisa e incentivar." Cacau Corazza via Infoesporte

Avaianas, as legítimas

| 1 comentários
Eduarda Caroline do Amaral, torcedora do Avaí.

Sem dar espaço para conforto da tabela

| 0 comentários
"O Avaí é o líder do returno com 19 pontos, caminhou muito para chegar ao G-4, mas ainda não há nenhum espaço de tabela para qualquer tipo de conforto. É preciso seguir ganhando. Os números mostram. Entre oito times na tabela de classificação há apenas três pontos. Entre o Avaí, que é o terceiro, e tem 42 pontos, e o Náutico, que é o 10º, e tem 39, está todo mundo na briga. É claro que o trunfo do Avaí é ser o melhor de todos no momento. Além disso, o time tem duas partidas seguidas em casa, e tudo pra seguir vencendo. Mas sempre que encontro um torcedor azurra empolgado, costumo dizer que a luta ainda vai ser grande." Rodrigo Faraco via Hora de SC

Avaí chega ao G-4, mas sem gordura

| 0 comentários
A boa sequência na série B do Campeonato Brasileiro deu frutos ao Avaí: a terceira posição no G-4. A colocação deve ser comemorada, mas com cautela, segundo Alemão. Em entrevista coletiva, o lateral-direito do Leão da Ilha afirmou que o time de Florianópolis não tem a mesma gordura que os rivais Vasco da Gama e Atlético-GO. Por isso, o jogador azurra destacou, em entrevista coletiva, a necessidade de somar pontos nas próximas rodadas da competição nacional.
- Acho que os únicos times que podem ficar tranquilo com gordura são o Vasco e o Atlético-GO. Não temos essa gordura, temos que pontuar o máximo, para quem sabe na frente poder queimar. Estamos em um momento bom, mas se perdermos, podemos cair para sétimo lugar, então tem que ficar ligado - afirmou em conversa com a imprensa.
Para Alemão, a palavra que define o Avaí no returno da Série B é entrega. O jogador exaltou a determinação do elenco nas últimas partidas e citou o empenho de Marquinhos e Rômulo, duas peças fundamentais para a arrancada azurra na competição - o atacante tem 10 gols anotados no torneio, enquanto o meia é dono de cinco assistências desde o seu retorno aos gramados.
- Acho que todo mundo resolveu pegar junto, não que estava antes. Mas você vê o Romulo dando carrinho, o Marquinhos dando carrinho, correndo, dando pique, roubando bola. Esse empenho e essa entrega é o segredo, todo mundo de fora está com o mesmo pensamento. Quando todo mundo olha para o mesmo lado, as coisas começam a fluir.
Estar dentro do G-4 só é possível por aquilo que a equipe de Claudinei Oliveira fez no returno. Até o momento, são seis vitórias, um empate e uma derrota na segunda metade da competição, a melhor campanha da Série B, com 79,6% de aproveitamento. via Globo Esporte

A série B mais acirrada da história

| 0 comentários
A 11 jogos do fim da série B, a briga pelo acesso à elite se intensifica e as chances dos times que irão disputar a Série A em 2017 começam a ficar mais definidas. Se estivéssemos em 2014 ou 2012, já poderíamos apontar com mais facilidade quais equipes estariam perto de conquistar o acesso.
Mas, em 2016, o campeonato está tão equilibrado que hoje, na 27ª rodada, fica difícil fazer este apontamento com precisão. Nos atuais moldes do torneio (em que 20 equipes disputam quatro vaga), este é o mais disputado da história.
Apenas três pontos separam o terceiro colocado (Avaí) do 10º (Náutico). Ao todo, são oito equipes que brigam por uma vaga no G-4 (veja na tabela abaixo). Para se ter uma ideia, no ano passado, nesta mesma rodada, apenas quatro brigavam pela última vaga entre os quatro primeiros.
Entre os catarinenses, o melhor colocado e com mais chances de acesso é o Avaí. Com uma arrancada impressionante, já são sete rodadas de invencibilidade, o Leão aparece com ótimas probabilidades de disputar a Série A no ano que vem.
Segundo os sites Infobola e UFMG, hoje o time de Floripa tem 49% e 51% de chances de acesso à elite de 2017. O Criciúma, que começou a competição muito bem e depois caiu de rendimento, tem apenas 14% e 15,5% de probabilidade de subir à Primeira Divisão. Nas 27 rodadas disputadas até agora na competição, o Tigre esteve no G-4 em apenas quatro oportunidades, na 3ª, 5ª, 11ª e 12ª. A colocação mais alta que Tricolor alcançou foi a terceira posição na 3ª e 11ª rodada.
Rodadas decisivas - Apesar dos bons números do Avaí, tudo pode mudar. Se fizer a sua parte, e vencer as próximas duas partidas na Ressacada, o Leão pode deixar muito bem encaminhada a sua situação. (...) As próximas rodadas prometem separar o joio do trigo na Série B. via DC

Uma imagem

| 0 comentários

Capa desfalca o Avaí

| 0 comentários
O lateral-esquerdo do Avaí, Capa, está suspenso e não poderá enfrentar o Paysandu, na próxima sexta-feira, às 21h30min, na Ressacada. O atleta recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória por 1 a 0 sobre o Joinville e por isso está fora do próximo compromisso. O Leão não tem nenhum atleta para a posição, assim é possível que o técnico Claudinei Oliveira improvise.
- Sempre pensamos em alternativa, temos tempo para pensar. O Capa tem sido importante e ele tem atuado perto da perfeição, ele corre o jogo inteiro, tem dinâmica boa, tira o time da pressão. Temos uma linha de quatro muito forte e temos uma espinha dorsal. Temos algumas opções, podemos pegar alguém da base, se o Betão voltar podemos usar o Gabriel pelo lado esquerdo ou podemos colocar o Luiz Gustavo na esquerda. Vou mexer o mínimo possível na estrutura - explicou o técnico.
Se não terá Capa, Claudinei provavelmente poderá contar com o zagueiro Betão e o volante João Filipe. Os dois foram cortados do jogo contra o JEC por causa de lesões, mas deverão estar recuperados para a partida contra o Papão. via Diário Catarinense

Avaí lidera o returno da série B

| 0 comentários
O Avaí inicia a sua semana de trabalho na terceira colocação da tabela da Série B. Estar dentro do G-4 só é possível por aquilo que a equipe faz no returno. Até o momento, são seis vitórias, um empate e uma derrota na segunda metade da competição, a melhor campanha. A fase é tão boa que o Leão está na frente, em pontos ganhos nesta parte final da competição, dos líderes Vasco e Atlético-GO.
Claudinei Oliveira tem uma meta bem clara para os jogadores do Avaí: vencer o returno da Série B. Se isso irá resultar no acesso à Série A, ele não sabe, porém, esse é o objetivo para poder terminar a temporada em alta. Invicto desde que chegou ao clube, o comandante tem motivos para acreditar que a conquista do segundo turno é possível.
Para se ter ideia do bom momento do Avaí, o Vasco, líder da Segundona, somou 12 pontos nos oito jogos que disputou neste returno. Enquanto que o Atlético-GO acumulou 15. Desde o dia 20 de agosto, o Avaí só conhece resultados positivos - um empate e seis vitórias. O último revés foi para o Bahia, no dia 20 de agosto. Desde então, uma vitória sob o comando de Evando, como interino, e seis vitórias e um empate com Claudinei.
São 79,6% de aproveitamento na segunda metade da Série B e uma arrancada improvável, diante do feito no primeiro turno. Na primeira parte da Segundona, foram somados 23 pontos em 19 partidas. Neste returno, o Avaí já tem 19 em oito jogos. via Globo Esporte

Avaí entra no G-4

| 0 comentários
O Avaí vive uma fase impecável na Série B, Em sete partidas, o Leão tem seis vitórias e um empate. Resultados que colocaram o time no G-4. A última rodada foi perfeita. Após vencer o Joinville num clássico tenso, com confusão fora de campo por parte da torcida do JEC, os avaianos contaram com os empates de Bahia com o CRB e do Brasil com o Tupi para terminar em terceiro.
O momento é bom, mas não da para relaxar. Afinal, apenas três pontos separam o Leão do 10º colocado, o Náutico. A disputa pelo acesso está acirrada e as próximas duas partidas são vitais. No dia 30 de setembro, o Leão recebe o Paysandu e no dia 4 de outubro o Goiás. Vencer os jogos pode garantir à equipe uma gordurinha. A empolgação da torcida é grande e faz a direção esperar um grande público na sexta-feira, contra o Papão. Apesar do bom clima, Claudinei Oliveira prega cautela.
- Já conquistamos muita coisa, saímos de candidato ao rebaixamento a candidato ao acesso, mas não podemos esquecer de onde estávamos. O torcedor cobrava, pressão pelo resultado e chegamos com muita luta, empenho, não podemos mudar o comportamento. Estamos mostrando a força do grupo, que dá resposta positiva. Não falta luta. Vamos dar mérito aos atletas e esperamos uma boa semana de trabalho para montar o time com o Paysandu - analisou Claudinei.
Diferencial vem da base do clube - Um dos grandes responsáveis por esse crescimento é Romulo. O atacante fez cinco gols neste período e passou a ser o artilheiro do Leão, com 10 tentos. O início de Brasileirão de Rômulo não parecia ser promissor. Ele passou um período longe dos gramados, logo no início da Série B o atacante ficou trabalhando separadamente o condicionamento físico. Na época, o técnico do Avaí era Silas, que queria o jogador mais magro.
Parte da torcida desconfiava de Rômulo, cria da base do Leão e que desde a reta final de 2014 alterna bons e maus momentos. Pois a fase de Rômulo neste momento é ótima. Contra o JEC mais uma vez ele foi o decisivo: "Rômulo é um jogador diferente, competitivo, ele consegue entrar na área, finaliza bem. Temos incentivado a ir para cima do adversário. Está sendo premiado pela luta dele. Tendo dois, três jogadores que façam gols é o que todo técnico quer. Isso com uma defesa sólida você consegue alçar voos longos - analisou Claudinei.
Os jogos do Leão - Faltam 11 partidas até o fim da Série B, matemáticos apontam que o time que conseguir 65 pontos garante o acesso, apesar que pelo rendimento das equipes até aqui este número pode até ser mais baixo. Mas considerando essa pontuação de 65, o Leão precisa de mais 23 pontos para chegar a elite. via Diário Catarinense

Tu vêx...

| 0 comentários

Jogo rápido com Claudinei

| 0 comentários
"No dia 20 de agosto o time perdia para o Bahia e era vaiado. Estávamos na situação parecida com a do Joinville, com pressão da torcida. Temos que ir com calma, temos um bom time, mas precisamos manter o pé no chão. Estamos mostrando a força do grupo, que dá resposta positiva. Vamos dar mérito aos atletas e esperamos uma boa semana de trabalho para montar o time com o Paysandu."
"Vamos tentar ganhar o máximo possível e se ganharmos todos vamos chegar ao acesso, mas vamos com humildade. Não é discurso. Sofremos aqui, contra o Criciúma, Bragantino, não foi nada fácil. O torcedor vê isso, entende, um time organizado. Espetáculo não dá para dar sempre, mas a equipe tem se doado. Se um dia a gente perder ou empatar, temos que sair conscientes que demos o máximo." Claudinei Oliveira via Diário Catarinense

Quando a fase é boa

| 0 comentários
A torcida do Avaí está rindo à toa: há sete partidas o time azurra não sabe o que é uma derrota. São seis vitórias e um empate, sequência que tirou o Leão da Ilha de perto da zona de rebaixamento para colocar na briga por uma vaga na primeira divisão do ano que vem. Um dos responsáveis pelo momento do time é o jovem Rômulo, o artilheiro do time na competição com 10 gols.
Na avaliação do atacante, é preciso trabalhar forte para manter a campanha até conseguir o objetivo traçado no início da competição nacional: o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro de 2017. Com mais três pontos somados, após a vitória por 1 a 0 diante do Joinville - com gol anotado justamente por Rômulo -, o Avaí vê o sonho cada vez mais próximo.
- Como eu venho falando e vou falar até o fim, estamos trabalhando para isso. Vivemos um momento bom e temos que manter para conseguir nosso objetivo - disse o camisa 11 do Leão.
Lucas Coelho partilha da mesma opinião que o companheiro de posição. O atacante do Avaí destacou a dificuldade da partida e o empenho dos azurras para conseguir o resultado. Na avaliação dele, o triunfo sobre o adversário catarinense dá ainda mais moral para os comandados de Claudinei Oliveira.
- Sabíamos que não ia ser fácil e saímos com a vitória. A gente procura ajudar da melhor forma, com gols quando dá, mas também ali atrás. Esse resultado era importante para crescermos no campeonato. via Globo Esporte

Resumo da semana

| 0 comentários
Visita especial - Pelo 13º ano consecutivo o Avaí levou todo o seu elenco ao Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, para fazer uma visita especial às crianças que passam por tratamento no local. A visita aconteceu na segunda-feira.
Desfalques - João Filipe, que sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo e Betão, que se recupera de um edema na coxa direita.
Lucas Coelho - O atacante Lucas Coelho, que se recuperava de um problema no ombro, era dúvida para o jogo com o JEC, mas jogou normalmente.
Líder - Com uma sequência de sete resultados positivos o Avaí é o time com a melhor campanha do segundo turno da Série B do Campeonato Brasileiro. Dos oito jogos disputados no returno, foram seis vitórias, um empate e uma derrota.
Renan - O goleiro diz que já iniciou conversas sobre renovação mas que também tem outras propostas. Joceli dos Santos, dirigente azurra, disse que de fato já começou a conversar com o empresário do atleta, mas que por enquanto os valores estão "salgados".
Gabriel - O zagueiro Gabriel, que já foi dado como vendido para um time alemão - a negociação não se confirmou - pode ter novas portas abertas para a Europa em breve. O empresário do atleta confirmou que virá dia 4 para Fpolis para tratar de detalhes de uma possível nova negociação.
Joinville - Na noite de sexta-feira o Avaí aumentou a sequência de resultados positivos para sete jogos. Com gol de Rômulo venceu o JEC por 1 a 0, na Arena Joinville.
G4 - O Leão da Ilha dormiu no G4 após vencer o JEC, na sexta-feira. Com 42 pontos, é o terceiro colocado na tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro.
28ª rodada - O Avaí volta a campo na próxima sexta-feira (30), diante do Paysandu, às 21h30, na Ressacada. via Infoesporte