Uma frase, uma pausa

| 0 comentários

Não é ponto final, apenas uma vírgula

| 0 comentários
O Avaixonados entrou no ar no dia 7 de abril de 2009, com a ideia de ser um espaço pessoal e coletivo simultaneamente, sem as amarras institucionais de uma empresa de comunicação ou “porta voz” de um segmento qualquer. Quase sete anos depois mudou de nome e conteúdo pelas razões mostradas aqui. Com um post de próprio punho muito de vez em quando, nascia o Avainews com a proposta de manter o contato com o leitor aglutinando notícias dos canais de comunicação esportivos.
Desinteresse e mudança
A audiência se manteve estável nesse período, mas com duas quedas que detonaram a hora de pensar num outro formato: meu desinteresse pessoal e a mudança do comportamento dos leitores.
Sou sócio do Avaí, assisto a quase todos os seus jogos, vibro com as vitórias, mas nada perto daquela paixão de alguns anos atrás. Sinceramente, não leio mais nenhum blog esportivo e raramente vou ao estádio, e dessa forma tenho “frequentado” o futebol de maneira serena e divertida.
Do ponto de vista dos leitores, praticamente 90% da audiência do Avainews vem de suas próprias redes sociais, Twitter e Facebook, cenário já experimentado pelos principais blogs e sites de notícias de todo mundo. Então, se os interessados estão lá do outro lado, se um clique a mais é uma distância enorme de seu objetivo, por que criar esse empecilho, não é mesmo?
O que muda?
As notícias e opiniões deixam de ser postadas aqui e passam a ser publicadas diretamente nas redes sociais do Avainews, que é onde você está mais presente todos os dias. Sem links dos posts, sem aquele insuportável clique a mais, de maneira simples e objetiva, assim como a vida digital deve ser.
E o Avainews?
Continua no ar com todo o seu conteúdo disponível e em stand by para eventual suporte ao clube ou torcedores, e para quando eu deseje opinar sobre algum tema mais alongado. Ou seja, a partir de hoje as atualizações serão muito menos frequentes, tendendo ao zero mensal. Um forte abraço a todos e nos reencontramos nas outras redes sociais. Por Gerson dos Santos
Siga no Twitter ........... twitter.com/AvainewsFloripa
Siga no Facebook ..... facebook.com/AvainewsFloripa

Avaí domina seleção do 1º turno

| 0 comentários
Após o fim do primeiro turno do Campeonato Catarinense, a Federação Catarinense de Futebol, junto com a Associação dos Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, ACESC e ACAERT divulgaram o resultado do Top da Bola. A votação, que é uma iniciativa do instituto Mapa, leva em consideração a avaliação feita por jornalistas, a cada rodada do estadual.
O Avaí teve cinco jogadores na seleção do primeiro turno. O goleiro Kozlinski, o zagueiro Betão, o lateral-esquerdo Capa, o volante Judson e o meia Diego Jardel. Ao todo, foram eleitos 22 destaques dessa primeira parte da competição. Levando em conta os primeiros e segundos colocados em cada posição, o Avaí tem oito atletas dentro dos 22 escolhidos.
Além dos cinco titulares da seleção, o Avaí ainda levou o prêmio de melhor técnico, com Claudinei Oliveira. O Leão terminou o primeiro turno do estadual invicto, com 21 pontos em nove jogos. Foram seis vitórias e três empates. via Infoesporte

Claudinei e Marquinhos, discurso afinado

| 0 comentários
"Claudinei Oliveira afirmou no domingo, no pós-jogo contra o Inter de Lages, e pós-comemoração da conquista do turno, que o Avaí tem que entrar forte, que não pode relaxar no returno. O capitão Marquinhos repetiu o discurso ontem. São as duas maiores expressões públicas do Avaí atual que estão falando aquilo que o torcedor quer ouvir mesmo.
Mas há uma diferença entre o que se projeta e aquilo que acontece em campo. O returno vai ser mais forte. O que o Leão vai precisar fazer é saber entender até onde vai sua tentativa de levar também a segunda fase. As três primeiras rodadas vão dizer. Se o Avaí fizer a largada que fez no turno, tem que seguir forte na briga. Se fraquejar, tem que começar a pensar na decisão. Afinal, não pode correr o risco de chegar às finais desgastado pelo segundo turno." Rodrigo Faraco via Hora de SC

Identidade visual inexistente

| 0 comentários

"Não vamos nos enganar"

| 0 comentários
O returno do Catarinense começa no próximo final de semana e o meia Marquinhos quer que o Avaí inicie um “novo campeonato”. Depois do título do primeiro turno, o ídolo do Leão diz que o grupo de atletas irá encarar a segunda metade da competição como se a vantagem de estar na decisão não tivesse sido conquistada. E, ao mesmo tempo, o meia tratou de minimizar o estadual, diante do cenário da temporada 2017 que tem a Séria A pela frente.
O meia entende que o título do Catarinense é apenas uma das metas do Leão na temporada. O jogador minimiza, de certa forma, a competição estadual em caso de rebaixamento na Série A.
- O Catarinense... vamos querer ganhar, mas serve para duas coisas: comemorar por 10 dias e quem perder, tomar “porrada” ou demitir treinador. Não podemos nos enganar, para mim é muito fácil, vou lá e levanto a taça de campeão, mas não é assim. Esse grupo quer um Avaí estabilizado, um título para nós pode mascarar muita coisa, se não permanecer na Séria A, não vai adiantar nada. O principal é permanecer na Série A, a gente sabe que se voltar para a Série B, vamos acabar perdendo renda então é preciso pensar grande  e no todo -  explicou o jogador.
O desempenho do Avaí na temporada 2017, principalmente no Catarinense, chama a atenção. Foram 21 pontos conquistados nas nove primeiras rodadas e o título do turno de forma invicta. Dentro desse cenário, Marquinhos quer buscar o título também do returno e, assim, “matar” o Catarinense. 
- É um novo Campeonato, tudo o que fizemos no primeiro turno, valeu. O segundo turno é um novo campeonato. Temos que pensar em vencer, é preciso ajustar as coisas e tomar as precauções. Todo mundo começa o segundo turno do zero, é tentar “matar” o segundo turno direto. A nossa equipe não vai relaxar, então se perdemos o segundo turno não será por isso, será pelo fato de alguém ter sido melhor que a gente. via Globo Esporte

Avaí será "a equipe a ser batida"

| 0 comentários
Missão cumprida no primeiro turno, agora é hora de focar na segunda parte do Campeonato Catarinense. Após empatar com o Inter de Lages, o Avaí se reapresentou nesta segunda-feira (07) para dar início aos trabalhos para o duelo com o Criciúma, pela primeira rodada do returno. A partida será no domingo (12), às 18h30, na Ressacada.
Para o meia Marquinhos Santos, a equipe deve focar em um "novo campeonato": "O segundo turno é um novo campeonato. Temos que pensar em vencer, é preciso ajustar as coisas e tomar as precauções. Todo mundo começa o segundo turno do zero, é tentar "matar" o segundo turno direto. A nossa equipe não vai relaxar, então se perdemos o segundo turno não será por isso, será pelo fato de alguém ter sido melhor que a gente", afirmou o jogador. via Infoesporte

Uma imagem

| 0 comentários

Levantou o caneco em um jogo apático

| 0 comentários
"Certo que a partida contra o Inter de Lages, no último domingo, não foi lá grande coisa. Podemos dizer que existiram três pontos importantes neste jogo. O primeiro, a vontade que a equipe serrana teve durante boa parte dos 90min. Foi uma equipe que chegou a ser superior em alguns momentos. O segundo ponto, a volta de Vinicius Pacheco. Depois de nove meses longe dos gramados, ele mostrou vontade, marcou o dele e fez o torcedor lembrar as partidas que fez antes da lesão. Pacheco vai ajudar na meia cancha do Avaí, que tem sido um dos setores mais lentos da equipe Azurra.
O terceiro ponto que marcou a partida de domingo, foi à entrega da taça do primeiro turno. A equipe fez por merecer e conquistou de forma invicta. Aí existem aquelas perguntas: Mas então o Avaí é o melhor time do Catarinense? ou O Avaí tem mostrado um belo futebol? Sinceramente, para as duas perguntas a resposta seria não. O setor que mais funciona, continua sendo o defensivo, porque é característica do técnico Claudinei Oliveira, mas já deu para perceber que se o meio não for mais ágil, vão existir jogos que o Leão vai ficar na retranca. Caio César tem recebido diversas oportunidades e não está aproveitando nenhuma. 
Denílson ficou apagado contra o Leão Baio e não teve dancinha, mas uma coisa deve ser dita, o lateral Leo, que entrou no segundo tempo contra o Inter de Lages, quase colocou uma bola na rede e mostrou que sangue novo quer espaço no grupo. Parabéns ao Avaí pela taça do primeiro turno do Catarinense e que isso seja um incentivo para que o futebol melhore." Cacau Corazza via Infoesporte

Título do estadual invicto?

| 0 comentários
O Avaí levou a taça Atlético Nacional de Medellín, referente ao primeiro turno do Catarinense, de maneira invicta. Em nove jogos, foram seis vitórias e três empates, com 14 gols marcados e apenas três sofridos. Números de um time que encaixou e garantiu a vaga antecipada na final do estadual.
Agora, o Leão da Ilha pensa também em levar o returno. Para o presidente Francisco José Battistotti, é possível sonhar até com a conquista de maneira invicta. Afinal, o clube provou que é possível.
- Balanço positivo, espero que o Avaí faça um segundo turno com a mesma campanha. Vamos buscar a taça Sandro Pallaoro e buscar a taça Delfim Pádua Peixoto. Sentimos o gosto da invencibilidade, vamos tentar fazer com que ela permaneça até o fim, seria positivo.
O Avaí fechou o turno com o empate diante do Inter de Lages, na noite de domingo. Claudinei Oliveira aproveitou para observar atletas e dar ritmo a quem jogou pouco, como Vinícius Pacheco, autor do gol azurra, e o zagueiro Gustavo. Para o defensor, a conquista tem todo o mérito do grupo, mesmo daqueles que não estiveram presentes no campo em todas as partidas.
- Alguns jogadores receberam chance sem ritmo, enaltecer também o Pacheco, é difícil ficar tanto tempo parado. O turno foi bom, não vencemos na última rodada, mas temos que valorizar o grupo. Agora temos que ir para o turno e fazer a mesma campanha ou até melhor. via Globo Esporte

Volante chega ao Avaí

| 0 comentários
O volante Lucas Otávio, de 22 anos, é o novo reforço do Leão da Ilha. Por empréstimo do Santos, o jogador assinou com o Avaí nesta segunda-feira (06) até o fim desta temporada. No Peixe, Lucas Otávio não estava sendo aproveitado pelo técnico Dorival Júnior e treinava no time "B". No entanto, o jogador agrada ao comandante azurra, Claudinei Oliveira, com quem já trabalhou na base alvinegra e no Paraná. via Infoesporte

Cartola Raiz / Cartola Nutella

| 0 comentários

A eficiência que levou o Avaí ao título

| 0 comentários
"A análise fria dos números do 1° turno explicam o porquê de o Avaí ter nadado de braçada no Catarinense. A soma de um ataque eficiente com uma defesa segura deu ao Leão a consistência necessária para conquista a Taça Atlético Nacional de Medellín de forma incontestável. Em nove jogos, foram seis vitórias e três empates - uma campanha que terminou com 77,8% de aproveitamento.
Os números do Leão são excelentes até aqui. O time é dono do segundo melhor ataque do Estadual - com 14 gols, está empatado com o Figueirense no número de bolas na rede, e atrás apenas do Criciúma, que fez 17. Em termos defensivos, dá um banho. Sofreu apenas três. A Chape, dona da segunda melhor defesa, levou oito.
Essa é uma das poucas vezes que essa frase pode ser usada sem soar de forma negativa: para o torcedor avaiano, parece que 2016 ainda não terminou. Desde a chegada de Claudinei Oliveira no returno da Série B, que culminou na conquista do acesso, o time tem dado mais alegrias do que decepções para o seu torcedor.
Agora, o Leão corre atrás de um objetivo que não se repete desde 2002. Vencer o turno e o returno e ser campeão sem a necessidade de uma final. O último a obter o feito foi o Fig há 15 anos. Em 2012, o Furacão também venceu os dois turnos, mas, como o regulamento era diferente, precisou fazer a decisão contra o Avaí, na qual a equipe azurra saiu vitoriosa." Lucas Balduino via Hora de SC

"Agora estamos na final"

| 0 comentários
O título já estava garantido desde a oitava rodada. Mas a entrega da taça ficou para este domingo e, mesmo sem vitória sobre o Inter de Lages (1 a 1), a festa do Leão da Ilha foi grande na comemoração da entrega da Taça Atlético Clube Nacional com uma campanha invicta.
Com a conquista antecipada, o Avaí entrou em campo com time alternativo na Ressacada, no duelo de leões. Marquinho esteve entre os poupados da partida, mas não deixou de comparecer à cerimônia de coroação. Para o capitão, responsável por levantar a taça entregue pelo presidente da FCF, um sabor especial após lutar dois anos seguidos contra o rebaixamento no Catarinense.
- Primeiramente a gente tem que comemorar, porque os últimos anos não foram felizes e já conseguimos colocar o Avaí na decisão. Independente do returno, estamos na final. Mas passando sufoco e vergonha nos últimos anos, agora estamos na final. Com o time desde o ano passado, bem montado pelo Claudinei, chegamos com méritos.
Com seis vitórias e três empates durante a primeira metade do estadual, Marquinhos garante que o Avaí não vai desacelerar no estadual. O objetivo é vencer também o segundo turno para garantir o título do Catarinense sem precisar do desgaste de uma decisão em dois jogos.
- Esse grupo mostrou que é focado. Se não vencermos o returno, não vai ser por falta de foco. Temos os pés no chão, sabemos das limitações e qualidades. Essa equipe mostrou que não se empolga por qualquer coisa e tem muita coisa pela frente.
Contra antigos rivais, a disputa tende a ficar mais difícil ainda pelo Taça Sandro Pallaoro. Marquinhos faz questão de não colocar o Avaí como favorito, apesar da bela campanha no turno. O capitão prefere nem mesmo apontar um principal adversário para o Leão.
- Tem as equipes grandes, Figueirense, Criciúma, o Joinville passa por dificuldade, mas é difícil, a Chapecoense se recuperando. Vamos manter a humildade para vencer o segundo turno. Se não vencermos, vamos nos preparar para a final. via Globo Esporte

Avaí termina o turno campeão invicto

| 0 comentários
Foi um primeiro turno incrível para o Avaí. O título já havia sido conquistado de forma antecipada, mas foi com um empate conquistado com um time quase completamente reserva que o Leão encerrou a primeira etapa do Catarinense. Vinícius Pacheco, que voltava de lesão após 9 meses, foi o autor do gol do Avaí, enquanto Renato Camilo, de cabeça, fez o gol do Colorado.
Primeiro tempo - O Leão Baio foi quem começou dando as cartas na casa do Leão da Ilha. Marcos Paraná bateu na entrada da área e assustou o goleiro Douglas Friedrich logo no primeiro minuto. O Avaí respondeu aos 5 minutos, quando Marcelinho avançou pela direita na área colorada e arriscou - a bola acabou batendo na zaga  e saindo.
Enercino foi o responsável por nova chegada perigosa do Inter: o camisa 8 bateu com curva, e Douglas Friedrich fez uma bela defesa. Com a chuva caindo forte na Ressacada, os times procuravam o gol na bola parada - com escanteios na maioria das vezes. Mas não foi uma primeira etapa de muita inspiração. Isso até Vinícius Pacheco partir com a bola aos 45 do primeiro tempo. Ele driblou dois e bateu de perna direita, no cantinho, sem chances para o goleiro do Inter: 1 a 0 Avaí.
Segundo tempo - Um temporal desabou sobre os jogadores. Mas Enercino queria jogo: numa sobra perto da área, o meia mandou um voleio para o gol que Douglas segurou firme. Júnior Dutra criou uma boa chance para o Leão da Ilha: bateu de fora da área e fez Neto Volpi trabalhar.
Depois que Enercino bateu uma falta rasteira, exigindo boa defesa de Doglas, foi a vez de o Avaí aparecer mais uma vez. Leo bateu cruzado e Neto Volpi espalmou bonito para salvar o Inter. O Inter de Lages queria o empate de qualquer maneira, e a oportunidade perfeita veio quando Luizinho foi derrubado por Maurício na área: pênalti. Enercino foi para a bola e isolou.
Quando parecia que não havia tempo para mais nada, houve cobrança de falta do Leão Baio e Renato Camilo subiu mais que todo mundo na área azurra para desviar de cabeça e empatar: 1 a 1. Ainda deu tempo para Vitor, que mandou um belo chute exigindo mais uma grande defesa de Neto Volpi na partida. Acabou terminando tudo igual. via Infoesporte

Melhores momentos de Avaí 1x1 Inter

| 0 comentários

Domingo de festa na Ressacada

| 0 comentários
Para o Avaí é dia de receber a taça Club Atlético Nacional de Medellín pela conquista do turno e, além disso, procurar voltar a vencer depois da eliminação precoce na Copa do Brasil - para o Luverdense, na última quarta-feira. Já campeão do turno, o Leão vai com o um time praticamente inteiro alternativo, apenas com Denilson entre os titulares.
O Leão Baio quer colocar água no chope do Avaí e carimbar a faixa de campeão do turno do adversário. Além disso, somar pontos na classificação geral para afastar cada vez mais rápido qualquer chance de rebaixamento estadual e, no returno, pensar em coisas maiores.
Hora e local:16h (de Brasília), estádio do Sesi, Blumenau
Provável Avaí: Douglas; Gustavo Santos, Gustavo, Maurício e João Paulo; Renato, Caio Cesar, Marcelinho e Vinícius Pacheco; Júnior Dutra e Denilson
Provável Inter: Neto Volpi; Marcelinho, Victor, Renato Camilo e James (Jefinho); Schmoller, Parrudo, Enercino e Marcos Paraná; Luizinho e Paulo Victor
Arbitragem: André Luiz Back, auxiliado por Clovis R Gugel e Luciane R dos Santos. via Globo Esporte

Avaí vai com 10 reservas

| 0 comentários
Mais do que um mistão. O técnico Claudinei Oliveira vai poupar praticamente todo o time titular contra o Inter de Lages, nesse domingo, em jogo válido pela última rodada do primeiro turno do Catarinense. Como já é o campeão do turno, o técnico quer dar um descanso ao time, para iniciar a segunda metade da competição com força máxima. Nomes como Betão, Alemão, Capa, Ferdinando, Marquinhos e Rômulo sequer foram relacionados pra partida.
Pro jogo que começa às 18h30min, na Ressacada, apenas o atacante Denílson vai permanecer entre os titulares. Os outros 10 jogadores terão a oportunidade de mostrar serviço diante do torcedor e, quem sabe, cavar uma vaga no time principal no segundo turno do campeonato.
A provável escalação do Avaí pra encarar o Inter de Lages tem: Douglas, Gustavo Santos, Gustavo, Maurício e João Paulo; Renato, Caio César, Marcelinho e Vinícius Pacheco; Júnior Dutra e Denílson. via Infoesporte

Uma imagem

| 0 comentários

Eliminação não pode passar em branco

| 0 comentários
"A eliminação do Avaí na Copa do Brasil tem que ser analisada, entendida, assimilada e, principalmente, cobrada. É isto mesmo! Mesmo com o bom momento do time e do clube, é preciso cobrar da comissão técnica e dos jogadores esta eliminação. O Avaí não poderia cair numa segunda fase da competição, ainda mais jogando em casa e com mais time que o adversário. É assim que se faz uma equipe vencedora, com cobranças. As derrotas não podem ser aceitas.
É um momento importante porque desde a chegada de Claudinei Oliveira o Leão teve um revés. A resposta virá com a retomada dos jogos no 2° turno do Catarinense. Como vai ressurgir depois desta eliminação, que gera desconfiança, é o que precisa ser observado. O grupo tem que dar a resposta.
Cobrança maior sempre sobre M10 - A cobrança maior nas redes sociais recaiu sobre Marquinhos. É sempre assim, para o bem ou para o mal. E Marquinhos já está acostumado, já falou em várias entrevistas que sabe disto. M10 não jogou bem contra o Luverdense e ainda perdeu o pênalti. Teve que ouvir as cobranças, mas tenho certeza que ele é o primeiro a se cobrar. Acontece que Marquinhos, mesmo com todas as dificuldades de mobilidade, ainda é importante para o Avaí. É o único jogador que tem o passe, a bola parada, e a inteligência de organizar o jogo.
Com ele em campo o Leão ganha sentido de organização, mas é preciso uma dedicação maior do time - jogadores de frente - na recomposição. É uma escolha que acho correta: ter Marquinhos no time e fazer outros correrem por ele. Mas pensando em Série A, M10 vai ter que aprimorar cada vez mais o jogo com passes de primeira ou em dois toques - fazer a bola andar rápido, sem dar tempo aos marcadores, com sua visão e qualidade de passe." Rodrigo Faraco via Hora de SC