"Lembre de sua família"

|
Juliano Ganzer - Foto Salmo Duarte
"Infelizmente, sei exatamente o que a família do torcedor avaiano está passando. Sou irmão do torcedor do Joinville que foi morto da mesma forma em 2006. Após anos, vermos mais uma família sofrendo a mesma dor, exatamente igual, mas apenas de times diferentes. Muitos perguntam se o assassino que matou meu irmão está preso. Digo-lhes, infelizmente, que não. Pois se ele fosse preso naquela época, acredito que muitos casos semelhantes não teriam acontecido.
Para todos que frequentam estádios ou torcem para algum time, peço que olhem para a pessoa que está do seu lado e para a aliança em sua mão, lembre de sua família, irmão, pai e, principalmente, mãe, e pense se fosse com você, se fosse sua família sofrendo no lugar. Por isso, peço que quando forem ao estádio olhem para a torcida adversária e vejam que são pessoas assim como você, filhos do mesmo Criador. Será que um time de futebol é algo que valha a pena morrer? Juliano Ganzer, irmão de Júlio Cesar Ganzer, morto em 2006 quando voltava de ônibus após uma partida contra o Avaí, também atingido por uma pedra arremessada na BR-101, em Biguaçu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário