STJD não punirá o Avaí

|
"O STJD considera que apenas o zagueiro Antonio Carlos, do Avaí, poderá ser punido pela suposta injúria racial que ele teria cometido contra o atacante Francis, do Boa Esporte, no sábado, durante a vitória avaiana por 2 a 0 sobre o time mineiro. O procurador-geral da entidade, Paulo Schmitt, afirmou (...) que o clube não corre o risco de ser punido esportivamente.
Schmitt acrescentou ainda que o STJD já solicitou as imagens e, se confirmada a ofensa, o jogador do Avaí será denunciado de acordo com o artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que afirma ser passível de punição: "Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência". Caso seja punido, Antonio Carlos pode ser suspenso de cinco a dez partidas, além de pagar multa de R$ 100 a R$ 100.000.
Caso é diferente do Grêmio
A suposta injúria racial cometida por Antonio Carlos contra o atacante do Boa Esporte não é a mesma feita pela torcida do Grêmio ao goleiro Aranha, do Santos. No caso da torcida gaúcha, o clube foi enquadrado no inciso 1º do Artigo 243, que afirma que o clube somente pode ser denunciado se o ato seja cometido por "um número considerável de pessoas veiculadas a uma mesma entidade de prática desportiva".
Nessa situação, a pena é perda do "número de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente". Como nesta denúncia, a ofensa foi supostamente feita apenas por uma pessoa, no caso o jogador Antônio Carlos, o Avaí não deve sofrer nenhum tipo de sanção. Por causa das ofensas feitas ao goleiro Aranha, o Grêmio perdeu três pontos e foi excluído da Copa do Brasil". Matéria do Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário