O Avaí deixou de ser o Avaí

|
Mais uma jornada esportiva onde o time do Avaí protagonizou uma peça grotesca ao Clube Avaí. A derrota de ontem por 3x1 em Lucas do Rio Verde, a sexta nas últimas sete rodadas, sela o que tudo indica ser um revival de um dos capítulos mais humilhantes vividas pelo torcedor em toda a história do Leão da Ilha: o descambar na reta final do campeonato do ano passado, com uma sequência vexatória de derrotas, quando o acesso já era praticamente garantido.
Arte Avaí FC
Na verdade estamos testemunhando uma era perdida na história do Avaí. Não é muita coisa, apenas quatro anos, mas com um breve intervalo no Estadual espírita de 2012, aquele em que a diretoria já havia jogado a toalha e empossado um certo Hemersom Maria, desde 2011 a marca Avaí está ligada às palavras "derrota, humilhação e amarelidão".
A boa notícia é que se Ceará, Santa Cruz e Atlético/GO não vencerem seus jogos no complemento desta 33ª rodada, incrivelmente o Avaí ainda se mantém no G4. A má é que se todos vencerem, o limitado time de Geninho cai para a sétima posição e praticamente dá adeus à série A do ano que vem.
Pra fechar essa postagem matinal, uma frase de minha filha de 12 anos na noite de ontem: "Pai, por que o Avaí virou uma galinha morta?" Minha resposta: "Porque o Avaí deixou de ser o Avaí". Garra, comprometimento e profissionalismo no trato do futebol, virtudes de um passado saudoso e que tudo indica permanecerão distantes da Ressacada por mais um tempo. Com Criciúma vindo da série B com uma estrutura ainda forte e Joinville, Chapecoense e rival do Estreito com orçamentos de série A, a temporada de 2015 pode ser de um Avaí outra vez figurativo. A palavra continua sendo CONTINUIDADE.

6 comentários:

Sérgio disse...

"Para um time que hoje completa dois meses de salários atrasados, três bichos atrasados, dois meses pendentes de 2013 e que muito apaixonados torciam apenas que chegassem aos 45 pontos para fazer a faxina dos "mercenários, burros e não comprometidos", diria que a campanha está saindo bem melhor que a encomenda. E por falar em encomenda, hoje teremos a confirmação - ou não - do patrocínio da ICT, que há três meses estampa a camisa do Avaí.
Esse grupo de jogadores, ainda em protesto silencioso pelos atrasos salariais, merece o nosso respeito e a justa compensação da diretoria, honrando os seus compromissos financeiros desde há muito em falta. O mínimo que se espera para sábado, quando o Maior de SC enfrenta o Vila Nova na Ressacada, é que Nilton Macedo e seu staff de ajudantes se cocem com pelo menos uma parte do que devem aos seus funcionários. Em bom português, paguem os salários desses caras!"

....o meu respeito????

Gerson Santos disse...

SERJÃO, sempre que o Avaí (aí representado por seus funcionários de dentro e fora dos gramados) pensar e agir como o CLUBE merece, esses terão meu respeito. E quando não for assim, minha indiferença. Quanto a pagar salários, é direito, é lei e não se discute, por isso os mais cobrados HOJE são os jogadores e não a diretoria. Esse é o prêmio para quem faz a sua parte no negócio. Mas agora, salários em dia e jogando dessa maneira? Que se cocem para ao menos aparentarem que são profissionais dignos de uma série B.

Sérgio disse...

Bem nessa Gerson, o peso do dinheiro no bolso está fazendo suas bundas arrastarem no chão.

George Porto disse...

"derrota, humilhação amarelidão" e VERGONHA!!!!!!!!!

JEQUEANO JEC disse...

mas é isso, tudo normal em SC, a 5 força de SC fez muito já, agora resta ver os grandes de SC na serie A, e a propósito não fiquem triste cavalo paraguaio de SC

turica disse...

E dizer que esses desgraçados estavam jogando bem, antes de fechar a janela de contratações... e pior de tudo o atacante que contrataram, esse Bruno Mendes, enganou direitinho. Eu era um que apostaria tudo nele. Pra fechar, deu tudo errado, para quem começou errado.

Postar um comentário