Vetado patrocínio em camisa

|
Calma, não estamos falando do Avaí, que continua esperando um patrocinador master desde que o logotipo da ICT foi sacada do manto azurra por falta de pagamento. É que segundo matéria do portal Máquina do Esporte, o Manchester United, clube com os maiores ganhos em patrocínio no mundo, quis ir mais longe e pediu em reunião entre os participantes da Premier League, a primeira divisão da Inglaterra, autorização para usar patrocínio também na parte de trás das camisas.
A proposta, porém, foi rejeitada pelos clubes por unanimidade. Para as demais equipes, a nova possibilidade de renda só serviria para os times grandes, que conseguiriam atrair novos (e milionários) patrocinadores, aumentando ainda mais o desnível entre as equipes que disputam o Campeonato Inglês.
O desnível, de fato, só tende a aumentar, o que se torna um dos principais desafios para o Campeonato Inglês manter a competitividade. Há dois meses, o Manchester United anunciou patrocínio milionário da Chevrolet. Pelo acordo, válido por sete anos, o clube receberá cerca de R$ 191 milhões por temporada. No ano que vem, a Adidas vai se tornar fornecedora do material esportivo por R$ 300 milhões/ano.
Neste ano, o Manchester United ficou de fora das principais competições europeias. Após uma fraca temporada, não obteve classificação nem para a Liga Europa. A diretoria calcula que deixará de arrecadar cerca de R$ 193 milhões. Não bastasse isso, o clube colheu ainda resultados ruins no início da temporada. Para melhorar o elenco, gastou R$ 580 milhões para trazer craques como Di Maria e Falcão García.

Nenhum comentário:

Postar um comentário