Duas boas novidades no Avaí

|
Não costumo acompanhar a rotina de treinos do Avaí, mas Geninho tem posto o elenco para trabalhar em quase todos os dias da semana. Da partida contra o Oeste no dia 04 até sexta-feira, dia 14, terão decorridos 10 dias que esperamos tenham sido bem aproveitados. Manter o condicionamento físico é importante e se nada mais há o que aprender sobre o sistema tático ou como dar um passe certo de 2m, então há que se partir para novas formas de motivação. Ou pressão psicológica, como queira.
E acredito que tenha sido essa uma das razões para  que o Geninho trouxesse da categoria Sub-20 os atacantes Iury e Rômulo, já com vistas aos quatro jogos restantes da série B. Por enquanto estão apenas integrando o grupo de jogadores profissionais, o que não impede de vermos pelo menos um em campo ao lado de Anderson Lopes na partida diante do América-MG nesta sexta-feira.
Foto Cristiano Goncalez Agencia RBS
Há anos o Avaí vem sofrendo com sua incapacidade de trazer um centroavante nato, que tenha intimidade com o balançar das redes, mas isso não é e não foi por falta de tentativas. A cada temporada passam de oito a 12 promessas de "matadores" pela Ressacada, vindos de clubes de pouca expressão, com baixos salários e até mesmo bancados por empresários. Não está dando certo, e isso há anos.
Inclusive, matéria de ontem do DC diz que os oito jogadores disponíveis para o ataque - Anderson Lopes, Bruno Mendes, Diego Viana, Heber, Jean, Roberto, Wilker e Willen - foram responsáveis por 12 gols dos 43 marcados pelo clube nesta Série B, o equivale a 27,9%. A última vez que um dos atacantes conseguiu balançar as redes foi há 10 rodadas, quando Anderson Lopes fez um no empate em 2 a 2 com o Ceará. Quem mais faz são os volantes, com 13 gols marcados. Deles, o artilheiro é Diego Felipe, com mais da metade da posição: 9. Dizer o que?
Só espero que "indo para o pau", o torcedor entenda que Iury e Rômulo foram jogados numa "fogueira" de pouca qualidade técnica, num time que se apresenta de cabeça baixa e que por isso não podem ser exigidos como os boleiros que aí estão e que por alguma razão resolveram tirar o pé da bola. Queimar nossos garotos recém-campeões estaduais e que despontam como bons valores para o futuro, não seria uma atitude muito inteligente, digamos assim.

Um comentário:

Bruno disse...

O Uran está exigindo esses garotos, um absurdo!!! Ele manda no Avaí, amigo do Chico Lins,

Postar um comentário