Honestidade profissional

|
Arte sobre foto de abscbnpr.com
Farto que estou de testemunhar o que pode ser a segunda paraguaiada consecutiva na Série B, confesso aos leitores que ando evitando ler as declarações dos dirigentes, jogadores e comissão técnica do Avaí. Não se se porque têm genuína limitação intelectual ou, pelo contrário, julgarem que todo torcedor é pouco dotado de capacidade mental acerca das coisas do futebol, só os títulos das manchetes já são um desconvite para a leitura de toda a matéria.
Ansiedade, azar, imaturidade, queda de produção, má fase passageira, falta de "bandidos", enfim, é um rosário de desculpas esfarrapadas para justificar a visível falta de qualidade do elenco. E quando cito qualidade, incluo aí  honestidade profissional, que nas palavras do Gerente de Futebol Chico Lins, significa o não comprometimento de alguns com a sua profissão e seu contratante. Geninho pode negar, mas daqui até a última rodada esse peso estará sobre ele e seus comandados.

Um comentário:

Unknown disse...

O mesmo problema esta acontecendo com o Ceará.....que tem um time melhor do que o nosso e passa pelos mesmos "problemas de ANSIEDADE". Tadinhos né ?? hehehe

Marcelo Alves

Postar um comentário