Um novo dirigente para 2015

|
O presidente do Avaí tem os seus defeitos como dirigente de futebol, mas entre eles ainda não foi detectado a "síndrome de pavão". Discreto, de poucas palavras, pouco afeito aos holofotes da imprensa, Nilton Macedo só aparece quando sua presença é absolutamente necessária. Pelo menos essa tem sido a impressão desde a época em que era vice-presidente de João Zunino onde male male compunha uma mesa para apresentação de algum novo contratado. Não conheçoa sua atuação nos bastidores, mas não vejo razão para que um presidente de clube pose de estrela da cia.
Nilton Macedo - Foto Diego Madruga - RBS
Talvez por esse contínuo estado de discrição, não tenha entendido a atitude de Nilton que ontem apareceu na mídia esportiva declarando sua preocupação pela notícia da dispensa de 10 jogadores do Icasa. Embora o Avaí tenha interesse que o time de Juazeiro do Norte vá com força máxima para a partida diante do Boa Esporte, não nos cabe questionar os métodos administrativos de outro clube.
O presidente do Avaí foi um pouco mais longe e classificou a atitude da equipe nordestina como antidesportiva, merecedora de uma investigação mais cuidadosa por parte das federações de Estados cujas equipes ainda têm algum interesse nos resultados da última rodada da série B.
Nós, leigos, não sabemos se essa é uma atuação acertada ou fora de contexto nesse esquisito e atrapalhado mundo da bola, por isso fica difícil decretar com segurança que o dirigente azurra tenha feito uma jogada de mestre ou trocado os pés pelas mãos. O que desconfio, pessoalmente, é que se o Icasa tinha alguma simpatia pelo Avaí e tesão para escangalhar o ambicioso plano de acesso do Boa Esporte, tudo isso foi para o saco no dia de ontem.
Desde já fica a nossa esperança de que em 2015 tenhamos o surgimento dessa nova versão de Nilton Macedo: mais ligado, mais vigilante, mais contestador, mais cobrador de profissionalismo dos envolvidos com o futebol. Internamente, o Avaí precisou disso o ano todo e, vamos combinar, as coisas andaram meio soltas pelas bandas do Sul da Ilha. Bem-vindo, new manager da Ressacada!

3 comentários:

ney.lf disse...

Parabéns, pela matéria, é bem isto que pensei assim que lí o "inconformismo" do nosso Presidente com o Icasa. Pensi exatamente como você, ou seja, se havia possibilidade do Icasa fazer um crime, não existe mais e, quem assassinou as nossas esperanças, no meu modo de ver, foi o nosso Presidente.
Com esta atitude impensada mostra o quanto é desconhecedor do mundo do futebol e, ao invés de ficar na mídia chorando as pitangas, deveria trabalhar nos bastidores para colocar ânimo em jogadores que estão com 3 meses de salários atrasados (Icasa) que, pelos comentários, estão sendo colocados em dia pelo Boa Esporte através do seu Presidente que nada falou mas, agiu, caso se confirme, espertamente em favor do seu clube. Chorar na mídia não adianta de nada mas, quem sabe, fazer como o time que mais leva vantagem em SC e levar o Delfim para o vestiário, CBF, etc... acredito que daria mais resultado positivo do que esta m.... que fez.

Ney Lúcio Félix

George Porto disse...

Obrigado por ter jogado a pá de cal senhor presidente!!!!!!!!

E M Í D I O J R. disse...

Gerson,
esperar o que de um cidadão que taxativamente afirmou não saber da real situação do clube e, que não teria aceitado a indicação para presidente se soubesse. Ou seja, assim como o marido da Raínha da Inglaterra, Nilton era um "aspone' de luxo... do Zunino.

Postar um comentário