Bom senso na nova política de preços

|
Dizem que os valores a serem pagos pelo torcedor não pode ser barato porque o futebol é caro. Desde sempre discordo dessa mentira tornada verdade pelo muito repetir. O futebol brasileiro é caro porque os dirigentes são gestores amadores. A maior prova caseira dessa tese talvez tenha sido a política de preços insanos colocados em prática pela direção avaiana no início de 2010.
Ressacada 1/4 de cheia - Foto Avaí Net
Com valores de ingressos e associativismo que superavam os praticados pelos grandes clubes da Europa, foi ali que se deu a ruptura do clube com seu cliente mais fiel. Desde lá pode-se contar nos dedos de duas mãos as vezes que a Ressacada teve sua lotação máxima ou próximo a isso.
Tal feito só foi possível com as promoções "resto de feira" onde a situação era de "calça de veludo ou bunda de fora". Trocando em miúdos, foi uma estupidez que custou alguns milhões ao Avaí e à sua marca. Patrocínios, número de sócios, resultados em campo, tudo isso desceu a ladeira no rastro do esvaziamento do nosso templo sagrado.
O ranking de público das quatro divisões do futebol brasileiro em 2014 traz o Avaí na constrangedora 39ª posição, com 5.057 almas por partida, atrás de "gigantes" das séries C e D como Londrina, Porto/PE, Botafogo/PB e Central de Caruaru. Mais do que apenas uma consequência pela campanha irregular da equipe, é um sintoma das muitas ações equivocadas que afastaram a nação azurra da outrora "Bombonera catarinense".
Diante dos erros cometidos no passado, somados a esse péssimo retrospecto nas catracas do Sul da Ilha, coube a Diretoria Executiva praticar o bom senso e encaminhar ao Conselho Deliberativo a proposta de manutenção dos atuais preços das mensalidades e ingressos para 2015. Imagino que seja para toda a temporada, claro. E os conselheiros, que têm a tradição de aprovar tudo por unanimidade, também deram 100% de sua chancela para esse resgate histórico. Ponto dentro.

3 comentários:

Unknown disse...

Muito bom que a diretoria manteve os preços bons, espero que continue assim, seja como for, igual fazem em outros lugares (alemanha), mesmo com times tops, muito mais caros, os ingressos sempre são baratos, lotação garantida e fidelidade do torcedor. Agora que subimos muitos torcedores vão se associar, prevejo um setor B apertado.

George Porto disse...

Discordo que é uma nova política porque apenas não mudou. Mas gostei da decisão da diretoria que arruma a c* absurda cometida pelo Zunino.

Gerson Santos disse...

Em se tratando de Brasil, manter o preço de alguma coisa não só é algo novo, como totalmente inusitado.

Postar um comentário