Elenco, reforços e especulações

|
O leitor já deve ter percebido que nessa época do ano, em que o assunto único passa a ser a expectativa pela formação do elenco, dificilmente o blog dedica tempo para o tema. Entendo que é um assunto importante, vital para as pretensões de qualquer clube para a temporada que virá, mas é também terra fértil para especulações por parte de jogadores, empresários e imprensa esportiva.
Arte em foto de André Palma Ribeiro / Avaí FC
É chute para todo lado, o que por si só tira a seriedade das notícias e opiniões que seguem a reboque. A diretoria do Avaí já rezou a cartilha básica das assessorias de imprensa esportivas, afirmando que não vai fazer loucuras, que vai manter um teto máximo para salários, que não vai trazer jogador só por trazer e, claro, que vai promover e prestigiar os garotos da base, a eterna galinha dos ovos de ouro.
Particularmente, prefiro esperar os anúncios oficiais, as assinaturas de contrato e apresentações dos caras beijando o escudo com aquela tradicional "sinceridade". Diante de todo esse quáx, quáx, quáx que a gente nunca sabe o que é fato e o que é factoide, vamos conversando sobre assuntos pertinentes ao Avaí e quando pintar um abençoado reforço de "carteira assinada", aí comentamos o boleiro.
Assim, num jogo rápido sobre os primeiros movimentos do Departamento de Futebol, gosto da intenção de renovação com Vágner, Pablo, Antônio Carlos e Eduardo Neto. Já sobre o interesse em manter Eltinho, Marrone, Arlan, Philipe Maia, Néris, Júlio César, João Filipe e Roberto, imagino que seja para formar um banco de reservas qualificado. O patamar técnico exigido mudou e penso que pelo menos 80% desse mesmo elenco de 2014 está abaixo do que uma série A pede. Se o Estadual é "laboratório", diria que até para disputá-lo esse grupo é fraco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário