Quando o "se" ajuda

|
Se tem uma coisa que os dirigentes avaianos mostraram não saber fazer, é trabalhar com muito dinheiro. Não os de hoje, às voltas com uma enorme penúria financeira causada pelo chamado "legado inestimável", mas aqueles que tiveram à sua disposição os maiores orçamentos da história em 2009, 2010 e 2011, os anos de ouro na série A, com mais de R$ 30 milhões por temporada.
Se aquele pênalti de Marquinhos não tivesse entrado, se o Boa não tivesse amarelado para o Icasa, se o Atlético/GO não tivesse entregue a rapadura em casa para o Santa Cruz e se o América/MG não tivesse perdido seis pontos no STJD, a coisa hoje estaria degringolando para os lados do Sul da Ilha.
Se todos esses se's não tivessem jogado, estaríamos lamentando que após 13 anos de gestão nível ISO9001, o Avaí entraria 2015 como a quinta força do futebol catarinense, atolado em dívidas, sem crédito no mercado, com quadro social em baixa. repetindo as médias de público na casa dos três mil viventes por partida, com poucas expectativas de patrocínios e o seu torcedor sendo humilhado.
Mas como futebol é bola na rede, é feito basicamente de resultado dentro de campo e tudo mais que se exploda, a Ressacada está mais calma e as coisas se encaminham para um 2015 sem as mesmas tensões vividas nesta temporada pós-hecatombe administrativa e financeira.
Não importa como, se com dinheiro "caído do céu" pela desapropriação de terrenos ou pela competência na gerência do caos, é certo que Nilton Macedo fecha seu primeiro ano de gestão com o pé direito. Até segunda ordem o cartola está de parabéns, mas continuaremos de olho nos próximos três anos, claro.

5 comentários:

Mário Coelho disse...

Concordo contigo. E ainda acrescento um ponto: para mim, o grande mérito da gestão Nilton Macedo tem sido não rasgar dinheiro. Nos tempos do ~melhor presidente de todos os tempos~, era muito fácil contratar jogador para "resolver" mesmo sem ter como pagar. Nilton mostrou responsabilidade nisto e no gerenciamento das dívidas. Tem buscado equacionar o clube. Isto é tão importante quanto resultado em campo. Trabalhando de forma séria na área das finanças é que vai propiciar o verdadeiro crescimento do Avaí. Que as atitudes neste setor tomadas este ano sejam a tônica para os outros.

Guilherme disse...

A grande diferença do Nilton pro Zunino é que o Nilton não se rodeia de pessoas completamente incompetentes como fazia o Zunino.
Guilherme

Unknown disse...

Espero que a diretoria continue com esta politica de ingressos acessiveis para socios, mensalidade 30 reais por mes, nao da para reclamar. Igual fazem na alemanha, tem que ter ingresso para todos e os preços tem que ser bons, sempre lotando. Vamos pensar no futuro. Amplia os setores atrás do gol ai! Lá no B! Urra leão !!!!!!!!

Unknown disse...

História interessante (real): o Bayer de Munique já pagou o Allianz Arena, quitou o parcelamento já em 9 anos. E por aqui no BR os caras com dívidas para 300 anos acumulando para 400, 500. etc. No Avaí não hein! Dale Nilton, continue assim, o nosso Leão tem que ser referencia por aqui! Urra leão!!!!!

George Porto disse...

Estamos de olho!!!!

Postar um comentário