No escurinho do cinema

|
Até 7h15 da manhã de hoje, horário em que esse post foi concluído e programado, ainda não tínhamos imagens disponíveis em alta resolução da nova coleção de uniformes do Avaí. Com a pouca luz do local, as fotos de torcedores e da imprensa se chocam com a oficial do fornecedor.
Assim, os 499.700 avaianos não convidados sabem que houve o retorno da gola polo, as listras azuis são mais largas e claras, o dourado foi inserido para dar um up no conjunto da obra, o escudo está bem posicionado, o "fechamento" nos ombros continua sendo uma missão impossível para a Fila, ainda não há um patrocinador master e o produto já estava à venda ontem mesmo.
O evento em si foi monótono, com aplausos mais acalorados apenas no discurso do presidente e na entrada de Marquinhos. O torcedor se adaptou ao ambiente de cinema e "se comportou bem" em todo tempo. As opiniões deste parágrafo são de amigos que estiveram no encontro privê, já que a péssima transmissão da TVcom não permitiu enxergar e ouvir nada disso com precisão.
Depois que pegar o nosso manto sagrado na mão, aí sim será possível emitir uma opinião mais cuidadosa. Por enquanto, fica no ar a esperança de que esse formato de lançamento seja repensado com carinho para 2016. Para nós, torcedores, é difícil entender que o mesmo evento realizado em Joinville, com a presença de 5 mil pessoas, seja menos interessante e lucrativo que outro dentro de uma sala de cinema escura, institucionalizada e que sequer lotou. Foto Fabiano Linhares

Nenhum comentário:

Postar um comentário