A síndrome do coitadismo

|
Não bastasse a má campanha nesse início do Campeonato Catarinense, ontem o Avaí colheu mais duas derrotas, desta vez fora dos gramados, mais precisamente no campo jurídico. O primeiro revés foi dada pelo senhor Robson Vieira, presidente do TJD/SC, informando que Departamento Jurídico do clube perdeu prazo para o pedido de reavaliação da punição de Marquinhos.
A segunda derrota, por assim dizer, foi a condenação de Willian Rocha e Eduardo Neto a dois jogos de suspensão, sendo que o atleta do Joinville, protagonista do mesmo lance de agressões mútuas, embarcou com apenas uma partida. Quase inacreditável. Ato contínuo a esse segundo revés (já que o primeiro foi pouco lembrado), torcedores avaianos cuspiram marimbondos nas redes sociais.
Sobre isso, repito aqui meu comentário no Twitter: Federação, Tribunal de Justiça, Comissão de Arbitragem. Você pode optar por perseguição ou, quem sabe, falta de força política do Avaí. Há anos nós torcedores e o clube se colocam como vítimas do "sistema". Parece que há um prazer sádico nesse posicionamento. Coitadismo? E no fim de temporada lá estão todos abraçados no coquetel: empresários, cartolas, entidades, rádios, jornais e TV's. Todos amigos e em paz. Foto F Consulting

4 comentários:

Everaldo disse...

O MAL tá se aposentando e deixou um discípulo, tás ficando chato como ele. Já reparasse que não aprovas nada feito por esta diretoria. Não publicas nada de positivo, só fazes criticas a tudo.
A tua pauta tá pior que a turma da bombacha. Isso tá ficando muito chato. Será que ainda guardas mágoa da tua chapa preferida ter perdido as eleições!!!

George Porto disse...

Hora da diretoria se profissionalizar nessas armadilhas dos bastidores, ficar esperta e parar de se lamentar pelos cantos. Torcedor tb tem que dar um tempo com o chororô que encheu o saco.

Mário Coelho disse...

Pode colocar mais um, talvez o mais simples deles: falta de organização do clube. Cara, perder prazo para recurso, receber pena maior do que outro clube no mesmo caso, isso também é falta de organização e competência do departamento jurídico do clube.

Gerson Santos disse...

EVERALDO, fico no aguardo de sua opinião relativa ao que não concorda no texto.
GEORGE, até porque esse chororô passional nunca mudou uma palha desse histórico de "perseguições" ao Avaí.
MÁRIO, é mais fácil procurar as causas fora do clube.

Postar um comentário