Avaí, de primeira

|
Geninho: "Eu circulo por Florianópolis como um cidadão normal. Não deixo de ir ao lugar que quero porque meu time perdeu. Não me escondo na derrota e não apareço só na vitória. Tenho recebido manifestações de apoio e não acho que seja todo mundo descontente. Tem uma ala que está. Futebol vale sempre o presente e pode ser que eu saia e depois de dois meses, sintam saudade de mim. Ainda não estou me sentindo muito incomodado e esse pessoal de rede social eu não dou bola, eu não tenho nenhuma rede social. Respeito quem tem, mas esse pessoal é meio agitado."
Chico Lins: "O momento não é de tranquilidade, é intranquilo. Não esperávamos um momento tão ruim. Nem nos piores pesadelos esperávamos ter dois pontos de 15, mas temos que enfrentar com trabalho. Apesar de termos essa situação ridícula e vergonhosa, para mim, não podemos desistir e achar que está tudo errado, que o técnico não serve mais, que os jogadores não servem. A gente está tentando de tudo, mas as coisas não estão acontecendo. Sou otimista e acho que vamos superar, ontem ficamos reunidos até tarde e todos nós somos culpados."
André Lima: Torcida tem razão de cobrar, não tem jeito. Aqui é Avaí, tem que estar no topo sempre. Força de vontade não está faltando, estamos lutando, mas está difícil."

2 comentários:

Calebe Ribeiro disse...

Gerson,

conforme o site do globoesporte, quem comentou sobre a discussão com os torcedores foi o Geninho, e não o André Lima como sugere o post.

Gerson Santos disse...

CALEBE, grato pela observação. Texto corrigido.

Postar um comentário