Avaí, de primeira

|
Entrevista pós-jogo de Geninho: "Gols perdidos - Um toque a mais, querer definir com muita vontade. O jogador sente que pode definir, mas de repente tem um companheiro em melhor condição de definir. O time está pressionado, buscando a vitória em um momento difícil, acontece de maneira involuntária e o jogador pode tentar decidir sozinho. Tivemos isso, chutes desperdiçados e precipitados também.
Substituições
A minha preocupação era quem iria aguentar o jogo. Eltinho, Anderson, Tinga e André sentiram o jogo e o Anderson pediu para sair. Eu queria colocar mais gás na frente, mas eu precisava saber quem iria morrer primeiro. Foi o Anderson e depois o Tinga, não foi escolha técnica.
Marquinhos
O Marcos está louco para jogar, acho que ele é um dos melhores condicionados do grupo. Ele está louco para jogar e todo mundo sabe o peso dele para o time. Vai voltar no clássico e eu espero que possa nos ajudar por aquilo que ele representa e pelo que é, ele vai nos ajudar.
Escalação no clássico
Ainda não sei o que farei. Vamos ver como o pessoal está, você jogou a maioria do tempo com 10 jogadores, o desgaste é grande, vamos esperar. Não sei se posso contar com o Willian Rocha do problema particular dele, vamos analisar com calma. Amanhã começo a pensar na montagem. E claro que eu tenho que respeitar o adversário, se eu não fizer isso contra um time que está bem, eu entregaria. Vou tentar equilibrar, marcar bem e atacar bem, vamos ver quais as peças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário