Criciúma e desfalques, os adversários

|
Não acompanho o dia a dia dos outros clubes de SC, mas não acredito que outro técnico esteja enfrentando tantas dificuldades como Geninho para colocar o seu time em campo. Se as contratações efetivadas pelo Departamento de Futebol já não são motivos para que o torcedor solte fogos - pelo menos por enquanto - o que dizer dos desfalques para esse início de Campeonato?
Em uma ou outra situação tecemos críticas ao professor do Carianos, mas sempre lembrando que novamente está tendo que sacar de sua cartola as soluções para problemas antigos, novos e os que surgem de sopetão. Rapidamente, Marquinhos, Eduardo Costa e Roberto cumprem pena pela confusão no clássico do ano passado, o zagueiro Antônio Carlos ainda se recupera de lesão, além de Willian Rocha e Eduardo Neto, suspensos pelo vermelho em Joinville.
Assim, Geninho se vê obrigado a deixar o zagueiro Jeci e o atacante André Lima de prontidão no banco de reservas, mesmo sem as condições físicas e treinamentos ideais para uma estreia. Nem vamos tecer comentários mais alongados sobre ter no apito o senhor Célio Amorim, pródigo em desastres de arbitragens em espaços de tempo de curta, média e longa distâncias.
O empate diante do Joinville fora de casa deu uma animada na equipe, por isso a expectativa é de que o Avaí faça hoje a sua primeira vitória pra cima do time do supermercado do seo Angeloni. Além de ser uma boa partida para se acompanhar, lá se vão mais de dois meses em que a torcida não se encontra com seu time, o que deve garantir um público acima dos 4 mil espectadores.
Sem nenhum mistério, Geninho manteve a sua equipe base, apenas completando as vagas deixadas em aberto pelos dois atletas suspensos: Vagner; Pablo, Philipe Maia, Ronaldo Alves e Eltinho; Uelliton, Claudinei, Tinga e Renan Oliveira; Rômulo e Anderson Lopes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário