Não esquecemos, não esqueceremos

|
Ontem o assassinato do torcedor avaiano João Grah completou cinco meses e o caso continua impune. Segundo o pai, Célio Grah, "a polícia sabe quem eles são". Na matéria do DC, o delegado responsável pela investigação diz que o inquérito está em andamento. Mesmo que alguns jovens tenham sido ouvidos na delegacia dias depois do crime, ninguém ficou detido. Não esqueceremos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário