Sem loucuras e com pés no chão?

|
Não há palavras que consigam traduzir o sentimento do torcedor com a negativamente histórica campanha do Avaí nesse Campeonato Catarinense. Se no ano passado a humilhação tomou sua paixão de assalto por ver a equipe não conseguir se classificar entre os quatro que decidiriam o título e ainda lutar contra o rebaixamento no hexagonal da morte, o que dizer do atual desempenho?
Após cinco rodadas, Geninho e cia não conquistaram nenhuma vitória, ocupam a lanterna isolada da competição e imbicam seus narizes para o G4 que decidirá quem cai para a segundona estadual. A direção do clube, que prometia não fazer loucuras e pautar suas ações com os dois pés no chão, se empolgou com o discurso, resolveu se arrastar de peito na terra e brindar a torcida com um festival de horrores que nem de muito longe parece futebol. Se isso não é loucura, o que é, então?
Com 13% de aproveitamento até aqui, o desafio agora é alcançar a perfeição nas quatro rodadas restantes, somar 14 pontos totais e torcer que isso seja suficiente para salvar o primeiro semestre. Se ainda tivesse Boa Esporte, Atlético/GO e América/MG pela frente, mas infelizmente serão os perigosos Marcílio Dias, Guarani, Wilfredense e Internacional. Sendo de SC já é perigoso para o Avaí.
Mas independente disso, confirma-se que o elenco formado por Geninho (em férias e por telefone), Chico Lins e Carlos Arini conseguiu ser menos qualificado que o do ano passado. Agora, pensando em série A, ou muda toda a filosofia de trabalho ou o Avaí será um mero sparring entre os grandes do futebol brasileiro. Definitivamente, Isso está cansando. Arte sobre foto de Cristiano Estrela / Agencia RBS

5 comentários:

Sérgio disse...

E tem loucura maior do que esse elenco?

Pablo Antony disse...

Olha. Desde a época de série C e sem série da década de 90, eu não via um elenco tão ruim. Difícil até falar!

George Porto disse...

OS DOIS PÉS E AS DUAS MÃOS TB!!!!!!!!!!!1

Luís disse...

Do atual elenco, para mim, temos 4 titulares: a dupla de zaga (a definir, mas creio que podemos formar uma boa dupla com o que temos), o Marquinhos e o André Lima.

O Tinga está no limbo; se voltar a jogar o que sabe, pode buscar uma vaga no time titular; caso contrário, banco.

Vagner, a zaga não titular, Pablo, Eltinho ou Sander, Ueliton, Claudinei, Eduardo Neto, Revson, Rômulo, Renan Oliveira, Anderson Lopes e Roberto, banco.

É muito pouco!!!

Se mexe, Diretoria!!!

Saudações Azurras!

Gilberto disse...

A Diretoria do Avaí brinca de roleta russa. No ano passado fizeram um monte de besteiras mas o time subiu. Deus sabe como. Aí, pronto! Somos a referência em competência. Sabemos tudo de futebol. Vamos contratar o Edinho e o Sander, manter o Eltinho e o Anderson Lopes e lançar o "craque" Yuri das categorias de base. Isso será suficiente para chegarmos ao título.

É esse o raciocínio dos entendidos da Diretoria. A verdade é que muitos erros na vida são difíceis de explicar e de entender, mas no Avaí não. Um clube que o presidente é desembargador aposentado e consegue perder prazo judicial para tentar reduzir a pena de seu melhor jogador, convenhamos, não pode ser levado a sério.

Postar um comentário