Sobre os argumentos lenga-lenga

|
Por Felipe Silva para o blog Memória Avaiana: "É muita desculpinha - A péssima campanha do Avaí no Catarinense 2015 - lanterna, com apenas dois pontos, depois de cinco rodadas - tem feito surgir uma infinidade de desculpas para tentar amenizar o fiasco que é um time de Série A ser o último colocado de um campeonato em que enfrenta algumas equipes sem divisão. Peço perdão a quem acredita nessa lenga-lenga, mas vou humildemente contestar as principais desculpas que ouvi de dirigentes, jogadores, comissão técnica e torcedores até o momento.
“A tabela do Avaí foi a mais difícil”
Começamos contra Joinville e Criciúma, mas o Atlético de Ibirama, que nem divisão tem e paga cinco pila de salário, pegou três times de Série A nas três primeiras rodadas e já na terceira rodada tinha quatro pontos. Lanterna absoluto do estadual, o Avaí tem hoje dois pontos a menos que o Guarani, que também enfrentou três grandes até o momento, três a menos que o Inter de Lages, outro que já pegou três grandes, e três a menos que o já citado Atlético, todos times que nem sabem se vão ter o que jogar depois do estadual. Outro que pegou três grandes foi o Criciúma, o da Série B, que tem cinco pontos a mais que o Leão.
“Os jogadores que estão de fora estão fazendo falta”
Pensando assim, a Chapecoense nem pegaria o avião pra Florianópolis pra enfrentar o Avaí, pois tinha cinco desfalques e acabado de vender Grolli. Veio, viu e venceu, mesmo desfalcada e ainda perdendo seu goleiro por lesão nos primeiros minutos de jogo. Também fica feio pra quem contratou 12 jogadores, ou mais que um time inteiro, colocar a culpa pela campanha pífia na falta de jogadores.
“Os times pequenos têm vantagem porque têm mais tempo de preparação”
É verdade, mas desta vez o Avaí teve quase um mês de pré-temporada disponível, de 5 de janeiro, primeiro dia útil do ano, até 1 de fevereiro, quando estreou no estadual. O treinador Geninho, no entanto, apresentou-se somente em 19 de janeiro, 51 dias depois do último jogo do Leão em 2014, contra o Vasco (RJ). Parecem férias de deputado. Uelliton iniciou o estadual gordo e André Lima ainda não voltou ao ritmo depois de cinco rodadas. É, talvez os pequenos preparem-se melhor mesmo… Mas falta alguém me explicar, então, qual é o femômeno que faz Chapecoense e Figueirense, que encerraram a temporada 2014 oito dias depois do Avaí, estarem liderando com folga o estadual.
“O Avaí não tem dinheiro pra contratar”
Decerto o dinheiro que o Avaí não tem - e por que não tem? Ninguém se pergunta? - pra fazer um time que pelo menos não seja lanterna do estadual foi parar no Inter de Lages, no Guarani da Palhoça ou no Ibirama. Pra estar na frente do Leão, esses times devem estar nadando na grana, só pode."

Um comentário:

Aloísio Campeche Silveira disse...

Muito boa reflexão, Gerson, os resultados que esperamos do Avaí, surgem travestidos de desculpas, aliás, das mais esfarrapadas possíveis, a velha história de sempre, até parece coisa dos políticos, tentando explicar por que tal ou qual obra não foi realizada. Algum dinheiro sempre houve, e há, o que ocorre, talvez, é que esteja sendo mal administrado, ou ainda que haja falta de "pulso firme", tanto da diretoria como da direção técnica. Com os jogadores que o Avaí tem hoje, na pior das hipóteses, deveria sim, estar entre os seis primeiros desde o início.

Postar um comentário