Técnico e diretor não se entendem

|
Após quatro rodadas, é verdade que o Avaí consegue fazer um início de campeonato mais abobado que do ano passado e um dos piores de sua história. Também é verdade que esse início é o pior entre todos os 20 integrantes da série A e o único que não conseguiu uma única vitória.
Na contrapartida destes números desoladores, temos uma sequência de jogos que podem salvar a nossa lavoura na redentora bacia das almas: Metrô em casa, Marcílio em Itajaí, Guarani ali na Palhoça, SPErense em casa e Inter em Lages. Preocupação, sim, desespero ainda não. Pelo menos não por esses compromissos nem tão impossíveis assim, vamos combinar.
O que realmente faz o torcedor pirar o cabeção é o confronto de frases de efeito de Geninho e Carlos Arini veiculadas na semana passada. De um lado, o técnico e responsável número um pelo time, conclui que o Avaí está piorando. Até parece um pedido de demissão, mas não é. Do outro, Arini dá a entender que ainda não tem certeza se o clube precisa se reforçar.
Se foi um jogo de cena, um erro de comunicação, se nada disso representa a verdade do que pensam, tudo bem. Mas se o técnico acredita que o time está regredindo e o diretor de futebol não tem certeza se precisa contratar, melhor pedir licença à FCF e CBF e voltar no ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário