Avaí, de primeira

|
Cinco momentos de Geninho no comando do Avaí: A arrancada - Geninho chegou e mudou o clima no Avaí. Conseguiu emplacar 12 vitórias seguidas na Série B e se consolidou como um postulante ao acesso. Resgatou a confiança do time mesmo com o problema dos salários atrasados.
Oscilação
Nem só de rosas foi a campanha do Avaí com Geninho na Série B. Na reta final, o Leão da Ilha oscilou e viu o acesso distante. O treinador chegou a ser questionado, mas, mesmo aos trancos e barrancos, a equipe fez os resultados necessários para chegar vivo à última rodada.
O acesso
Nem o mais fanático avaiano imaginava que no dia 29 de novembro o time comemoraria a chegada à Série A. Além de vencer o Vasco, na Ressacada, Atlético-GO e Boa Esporte tropeçaram para que o Leão comemorasse. Na festa, Geninho foi ovacionado pela torcida no estádio.
Férias mais longas
Ao final da temporada 2014, Geninho colocou uma condição para a permanência: ter uns dias a mais de férias. Enquanto o grupo se reapresentou no começo janeiro, o comandante chegou apenas na parte final do mês. A decisão foi questionada internamente pelo grupo de jogadores, e a montagem do elenco foi acompanhada pelo treinador a distância.
Pouco futebol
Em 2015, o Avaí não apareceu. Com exceção do 2° tempo contra o JEC, na 1ª rodada da fase inicial do estadual, as atuações foram abaixo do esperado. Apenas duas vitórias e a não classificação ao hexagonal. O clube ainda viveu o vexame de perder pontos pela escalação irregular de Antonio Carlos. O treinador deixa o clube com 30,3% de aproveitamento na temporada. Matéria via Globo Esporte

Um comentário:

Aloísio Campeche Silveira disse...

Entendo que o sucesso de Geninho, no momento de sua chegada, deve-se principalmente ao término daquela GREVE BURRA dos jogadores (?) de então.

Excetuando o Paulo Turra (eita escolha imbecial), os treinadores que passaram mais recentemente pelo comando técnico do LEÂO tinham um respeitável conhecimento (Maria, Pingo, Geninho) mas não tiveram o o respeito dos jogadores, principalmente Maria e Pingo, que BOICOTADOS pelos craques (?) não puderam mostrar seu trabalho. Geninho teve melhor sorte quando a GANG de maus elementos (preguiçosos) deram um tempo, mas logo após um promissor começo foi aos poucos sendo tsambém boicotado.

Os jogadores (?) são bons (?), dizem vários cronistas esportivos, mas e daí ???, um time se faz não apenas de quem sabe jogar bola, é preciso cumplicidade de todo o grupo, determinação, VERGONHA NA CARA, coisa que esse grupelho, incluindo a diretoria NÃO TEM.

Então, apesar da expectativa pelo novo treinador, o grupo ainda é o mesmo, se GENINHO (que não era GÊNIO e nem filho de tal), que pareceia ser unanimidade foi jogado às feras, enquanto o AVAÍ não passar por uma LIMPA GERAL, desde a diretoria, viveremos esse interminável marasmo....
A diretoria finge que se importa, o time (?) finge que joga e a torcida tenta acreditar....

Prá terminar só lembrar que no ano anterior permitimos o "doladelá" empatar o nº de estaduais, e esse ano, graças ao futebol (?) apresentado (?) pelo nosso elenco (?), tem tudo para que "eles" nos ultrapassem no nº de títulos, porque de clássicos eles já o fizeram, faz tempo. Haja paciência!!!!

Postar um comentário