Avaí, de primeira

|
Coletiva pós-jogo de Geninho: "Quem procurou olhar o que se desenvolveu na partida viu o Avaí amplamente superior. Dizem que no futebol não existe justiça, mas o merecedor seria o Avaí. Temos um scout e vimos que o Avaí concluiu 17 vezes e o Figueirense, duas. Foi muito bom, vimos um time evoluindo dentro do que conversávamos lá atrás. Saíram muitos jogadores e ninguém é mágico para fazer o time jogar de uma hora para outra.
Hoje aqueles que cobravam, um padrão, veem o time com jeito de jogar. Muito mérito ao grupo, aos jogadores, o time respondeu muito bem a todas as cobranças, um time que poderia ter uma pequena chance se não tivéssemos perdido os pontos e os erros de início, entraríamos bem no hexagonal. Mas a equipe mostrou que está viva e nessa sequência que vamos ter de Copa do Brasil, Série A.
Expulsões
Quem perdeu mais foi o Avaí. O Anderson é um atacante forte, vem fazendo gols. É mais fácil você substituir um defensor do que um atacante. A primeira ideia era tirar um volante e colocar um atacante, eu empurrei o Marquinhos para a frente, ele ficou com liberdade para encostar. Dei liberdade para o Claudinei e o Tinga e quando dominamos, manda o bom senso que você não mexa. 
Méritos para buscar o empate
Os jogadores estão se conhecendo melhor, sabendo o que o companheiro faz, isso tudo ajuda. Claro que a volta do Marcos ajuda. Só que foi o primeiro jogo do Marcos, foi ainda abaixo, um longo período sem jogar. Ele traz consigo um fator emocional muito forte e uma série de detalhes importantes, o grupo querendo dar uma resposta. E o time está conseguindo se achar, jogadores criticados começando a render. Ainda estamos longe do Avaí ideal, mas é melhor do que aquele que começou.
Avaliação do meio de campo
O Uelliton está muito bem. Hoje foi fundamental a presença dele, deu muito segurança. O Tinga e o Claudinei têm crescido a olhos vistos, o meio de campo é o coração do time, quando ele vai bem, todo o resto vai bem."

Nenhum comentário:

Postar um comentário