Com calma, muita calma

|
No ano passado, na reta final da série B, novamente o time do Avaí começou a "fazer água", tirou o pé do acelerador, deu aquela puxada básica no freio de mão e já ensaiava repetir o fiasco do mesmo campeonato de 2013. Procura responsável daqui, procura culpado dali, surgem os primeiros boatos de jogadores na balada e ao microfone Geninho negava tudo de forma enfática.
Marquinhos resolveu movimentar a sua grande boca e veio à público entregar que havia gente arrebentando na noite e "poupando energia" nas partidas. Rebuliço geral, Geninho confirmou sua negativa, dois dias depois uma dupla de titulares passou a nem ficar no banco por "opção técnica" do treinador, o Avaí engrenou as vitórias, teve uma ajuda maravilhosa dos pés podres de Boa Esporte, Atlético/GO e América/MG, e conquistou o tão sonhado acesso para a série A de 2015.
Marquinhos e Geninho estão outra vez em posições opostas, desta vez sobre a urgência para a contratação de reforços. Enquanto o camisa 10 afirma que as contratações são para ontem, o técnico já se manifestou dizendo que esse não é o momento e que "Vamos precisar de alguma coisa, com certeza vamos. Mas não sei aonde e em quais posições...". Dessa postura tiro duas possíveis conclusões: ou o Avaí tem um planejamento ou não tem planejamento algum.
Tomara que saibam o que estão fazendo, pois se mais uma vez essa estratégia de supra-paciência não der certo, já pode ir preparando a troca de mascote: sai o leão e entra o cágado.

Um comentário:

Sérgio disse...

Se soubessem o que estão fazendo não teriam largado o time na ultima colocação do fraco catarinense, muito atrás de super times como Inter de Lages, Atlético de Ibirama, Marcílio Dias e Guarani da Palhoça.

Postar um comentário