Escalar o Avaí, um parto de égua

|
Se com Geninho e Raul Cabral o Avaí não consegui formar uma equipe titular, não seria Gilson Kleina em uma semana que conseguiria. E assim caminha o novo técnico, tateando no escuro, em meio a um deserto de qualidade técnica formada por Carlos Arini, Chico Lins e Francisco Battistotti.
A estreia vitoriosa sobre o Marcílio Dias trouxe um alento, mas isso não significa que o "professor" já saiba que time escalar amanhã, contra o Operário-MT, no primeiro confronto Copa do Brasil. Os testes se sucedem, tanto na formação dos titulares quanto na melhor maneira de jogar. Em se tratando de Avaí, há que se ter paciência com Kleina nesse autêntico parto de égua. Foto André Palma Ribeiro AFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário