Não esquecemos, não esqueceremos

|
A morte do torcedor do Avaí João Grah,  de 27 anos, atingido por uma pedrada em um ônibus de excursão na BR-101 em Balneário Camboriú no dia 24 de setembro enquanto voltava de um jogo no Paraná, completa nesta terça-feira (24) seis meses sem solução. O inquérito ainda não foi concluído e ninguém foi detido. De acordo com o delegado responsável, Osnei de Oliveira, o caso ainda está sendo investigado e corre em sigilo. "Temos pessoas identificadas, mas não presas". O delegado não passa previsão de conclusão do mesmo. A matéria completa do G1 você lê clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário