O Avaí está sedado

|
Depois de Jorge Henrique, Borges é mais um jogador que um dia viria para a Resssacada, mas que se perdeu pelo caminho. O Avaí se tornou craque na tradição de criar situações constrangedoras para si mesmo. Embora já houvesse acerto financeiro, o atleta não vem mais porque, segundo o presidente Nilton Macedo, o atacante que já atuou por Cruzeiro, São Paulo, Grêmio e Santos, sentiu a pressão da torcida do Avaí. A gente faz de conta que acredita para não pensar muito sobre isso.
Salta aos olhos a dificuldade que a direção tem em contratar reforços no mercado. Será que o Avaí está negativado nas aspirações profissionais dos boleiros? Talvez já se tenha espalhado pelo país a fama de desorganização do clube que, somada à baixa expectativa para a série A, não faz do Leão da Ilha um porto seguro para quem quer estabilidade emocional. O Avaí parou no tempo e no espaço, está sedado para a prática e desenvolvimento do futebol, e essa notícia já é de domínio público. E não adianta mostrar a ISO9001 na parede que isso não está fazendo nenhuma diferança.

2 comentários:

Guilherme disse...

Diretoria fraca!!! e incompetente!!!
Esqueceram de de citar Willian, Ananias e Leo Gamalho...
Nem começou a porra do brasileiro e já estamos rebaixados....
Guilherme Santos

Boto disse...

Mas fique tranquilo que iremos conseguir efetuar a contratação do Adriano, que além de ser de uma posição que temos de sobra, não foi bem em clube algum.

Postar um comentário