Quando o fracasso sobe à cabeça

|
"Bater" na diretoria do Avaí já nem é mais "chutar cachorro morto", afinal o canídeo ainda tem um corpo, coisa não detectável no topo e adjacências da hierarquia do clube. Pelo visto, Nilton Macedo é uma ilha cercada de interesses pessoais distantes, cada um por si e o resto que se exploda.
Mas concordamos que foi o presidente que escolheu seu staff e permitiu a CON-TI-NU-I-DA-DE técnica e administrativa em todas as salas de tijolinho à vista da Ressacada. Se o cartola é o responsável pela situação vivida pelo Avaí? Mas é óbvio. Comunicação, futebol, comissão técnica, jogadores, enfim, não há um único profissional na folha salarial que não tenha sido aprovado por ele.
Já comentei que há anos repousa sobre a Ressacada um modelo mental de derrotismo. Hoje o Avaí é um clube derrotado por excelência e faz disso seu mantra diário. Cria problemas onde haviam soluções e adia soluções para que o caos se instale na espera de um salvador financeiro e espiritual. Esse formato de fracasso continuado subiu à cabeça, lá se alojou de maneira endêmica e não há nenhum sinal de ruptura com esse maldito círculo vicioso.
A essas alturas já devem estar surgindo explicações evasivas para tudo o que está acontecendo: jogadores, Federação, Tribunal de Justiça, Comissão de Arbitragem, RBS, sei lá, mas um outro alguém certamente será apontado como o belzebu maligno da conspiração intergaláctica. Ninguém negará a responsabilidade da diretoria, mas... o foco não estará em quem realmente manda.
Repito que há anos, torcedores e clube, nos colocamos como vítimas de um sistema cruel. Parece que há um prazer sádico nesse posicionamento. Coitadismo, será? E no fim de temporada lá estarão todos abraçados no coquetel: cartolas, empresários, entidades, rádios, jornais e TV's. Todos amigos e em paz, mas o Avaí servindo de chacota para Santa Catarina e Brasil. Foto F Consulting

5 comentários:

ney.lf disse...

Matasse a pau, é isto mesmo....

George Porto disse...

"Hoje o Avaí é um clube derrotado por excelência e faz disso seu mantra diário." PERFEITO!!!

Nilton Osório disse...

Quem não tem competência, não se estabeleça. Peçam para sair, então.

Sergio Nativo disse...

Gerson o Nilton Osório, esse mais inteligente disse tudo: "Quem não tem competência, não se estabeleça". Nilton Macedo provou no pouco tempo que dirigiu o Avai durante a gestão final de Zunino que não sabia nada de futebol, mas insistiram em inflar o ego do homem. Esta ai o resultado.

Gilberto disse...

O problema é que os dirigentes do Avaí pouco se importam com o fato de o clube ser motivo de chacota. Não estão nem aí. O objetivo é um só: aproveitar a visibilidade do Avaí para aparecer, fazer contatos, dar entrevistas, tornar-se conhecido... mesmo que seja por motivos ridículos. Todos são avaianos? Acredito que sim, mas nenhum deles, NENHUM, frequentou arquibancada descoberta, defendeu o Avaí em discussões, na rua ou na internet, viajou em ônibus de excursão para ver o Avaí fora de Florianópolis, enfim, "brigou" pelo Avaí... NENHUM! Ou seja, o sentimento deles pelo vexame do clube é de pesar, mas não é de vergonha, de tristeza, de constrangimento. Isso, não! Esses sentimentos quem têm são os verdadeiros torcedores, os que literalmente sofrem com essa situação, que são obrigados a suportar gozações dos rivais, que precisam até se esconder, que ficam chateados dias e dias. Os dirigentes? Estão belos e formosos em suas cadeiras de trabalho, fazendo novos planejamentos. Aqueles que não nunca dão errado, sabe? Mesmo quando os resultados não vêm! Piada!

Até aí, é profundamente lamentável, mas é compreensível. Cada um com suas paixões. Mas o que revolta mesmo é lembrar de todas as "estratégias" que esses caras adotaram para ganhar as eleições, e ainda contar com o aval de 70% dos sócios. Isso é que revolta! Isso é que desestimula! Isso é que desanima! Faz 16 anos que é essa várzea sem limites, essa disposição em ser sempre o pior, essa sina de dar vexame o tempo inteiro. Mas que ninguém se surpreenda: nas próximas eleições, os mesmos 70% estarão lá fazendo campanha, discursando, se vangloriando dos feitos dessa Diretoria e destruindo quem quer que seja da oposição. Parece até um partido político que eu conheço.

E quem pensa que o pesadelo acabou, pode ir se preparando: esse ano é rebaixamento no Estadual e rebaixamento na Série A. E com a pior campanha de um clube brasileiro (pior que o América/RN, que fez 18 pontos, se não estiver enganado). Sem falar em mais um título dos caras, o sétimo em 16 anos de gestão profissional, ISO 9001 e blá-blá-blá do Avaí. A essa altura, minhas orações são para que o Operário do Mato Grosso (o Glorioso Operário) elimine o Avaí na primeira fase da Copa do Brasil. É a única maneira de evitarmos mais um vexame: o de sermos eliminados pelo time da praia do cagão dentro da Ressacada, e ainda no primeiro jogo do confronto. Força Operário! Tamo junto! Pelo amor de Deus, elimina o Avaí. Que Deus (e somente Ele) faça com que minhas previsões estejam erradas. Mas vai ter que ser bom esse Deus, porque tá difícil... Incompetentes!

Postar um comentário