Avaí, de primeira

|
Coletiva pós-jogo de Gilson kleina - "A todo momento trabalhamos, quando tinha 11 contra 11, fomos para cima. Com um a menos, eu baixei a marcação e o adversário não nos atacou. Foram dois tempos distintos, um antes e outro depois da expulsão. A gente estava precavido para não tomar gol, a mentalidade quando viemos era vencer. Eu passei da possibilidade de não tomarmos o gol. Prendi o Pablo e Willian Rocha, era para sair com o Anderson e o André Lima e um dos volantes. Meu objetivo era permanência no grupo, isso aconteceu. Se o jogo não foi agressivo pelas duas partes, pelo menos o Avaí foi inteligente de se manter na elite do Catarinense.
Jogo da Copa do Brasil
Agora tem a Copa do Brasil, esse é o foco. A partir de domingo recuperar os atletas, não fomos muito exigidos apesar de ter um a menos. Vamos passar os critérios, o que levou ao 0 a 0 na partida de ida e chamar o torcedor para viver a decisão da Copa do Brasil. Terça-feira precisamos da vitória.
Reforços
Sobre o planejamento, precisamos de reforços. Vamos trabalhar de cinco a seis nomes, nas características que a gente pensa que eles podem jogar. Vamos ver a formatação, pensamos em uma característica de grupo para fazermos um campeonato seguro. Série A é outra batida e o erro tem que ser menor para fazer uma partida equilibrada.
Reposição
Na verdade, o Brasileiro é longo. Precisamos de peças que sejam de reposição e não adianta ter no setor características heterogêneas. Exemplo, estamos jogando com o Willian Rocha, um jogador de marcação, mas de pouco apoio. Temos que ver isso. Ao mesmo tempo resgatamos a condição de ter um controle de jogo e também passa pela minha avaliação, com todo o respeito, vamos enfrentar times bem mais difíceis. Agora você passar por reformulação não é fácil, 30 dias parece muito, mas não é. Chegou o Adriano, vamos ver o tempo de jogo dele, a filosofia, o encaixe. Esse processo vamos aproveitar para usar o tempo e ter uma equipe coesa e objetiva.
Bruno Mendes
O Bruno Mendes, com os números do Botafogo, é um excelente jogador. No Avaí, é outra história. Eu o vejo centralizado e se colocar com o André Lima, vai bater. O aspecto contratual vamos sentar, ver, não conversei sobre isso. Tento facilitar a situação dos jogadores em campo. Se tivermos uma lesão com o André Lima, precisamos de outro jogador com as mesmas características. Vamos ver, analisar o mercado, os jogadores que você procura. O Avaí passa a ser uma equipe atrativa por ter finança em dia, calendário bom, equipe formadora.
Tamanho do elenco
Hoje temos 33, se você tirar os quatro goleiros, ficam 29. Á para trabalhar com 32 de linha, mas existem setores que você precisa de mais. Zagueiros e volantes tomam cartão na Série A, precisa de um pouco mais. Laterais, se você vai jogar com duas linhas, os atacantes mais agudos. Acho que 32 de linha são o ideal.
Trabalho durante a pausa
Não temos mais 30 dias, a estreia é dia 10. A gente passando, temos um clássico pela frente e isso mobiliza. Focamos no dia 10, contra o Santos, mas sem abrir mão de um jogo que mobiliza o estado. Vamos ver como eles vão chegando, o grupo tem que estar receptivo, aqueles que chegarem vamos precisar no elenco." Matéria do Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário