Está provado: enrolation não funciona

|
A não ser pela rivalidade com o rival e a herança emocional para com Hemerson Maria, o torcedor avaiano não tem nada a ver com a decisão do Campeonato Catarinense desse ano. O time de Geninho fez um fiasco dos mais vergonhosos, Gilson Kleina evitou o rebaixamento, mas com justiça o que restou ao barbados da Ressacada foi disputar o quadrangular do rebaixamento.
Entretanto, um ato da diretoria do outro lado da ponte pode e deve servir de exemplo para os cartolas que hoje comandam o Leão da Ilha. Essa imagem acima é de um banner publicado na fanpage do Wifredense no sábado à tarde, um dia antes da primeira partida que define o campeão de 2015.
Se a capacidade do Scarpelli é de 19.800 lugares e se o público total de ontem foi de 13.682 torcedores, um cálculo simples mostra que os alvinegros têm motivos de sobra para questionar as verdades ditas pelos novos arrendatários do clube. E talvez a falta de credibilidade seja exatamente a principal razão para que tão poucos se astrevam a ir ao estádio prestigiar o seu time.
Chegamos no Avaí, que tem uma reunião do Conselho Deliberativo marcada para a próxima quarta-feira. Muitas questões estão em aberto, que exigem uma explicação honesta, uma prestação de contas profissional dos graves erros cometidos pela direção principalmente nessa temporada.
Os responsáveis e as penalidades dos envolvidos no caso do contrato não registrado, o diagnóstico financeiro de uma auditoria externa em 2014, o relatório prometido dos percentuais de jogadores, o paradeiro da parceria com o grupo Jinggong, o processo da quebra de contrato de patrocínio por parte da ICT, a razão de quase um ano e meio sem patrocinador master, a reforma emperrada do estatuto, enfim, temas que devem sofrer um necessário choque de transparência.
Ou isso ou uma Ressacada também esvaziada pela desconfiança. Vide o exemplo do rival.

Nenhum comentário:

Postar um comentário