O necessário choque de transparência

|
Nesta noite acontecem duas reuniões seguidinhas do Conselho Deliberativo do Avaí. Na primeira será feita a análise e apreciação das contas prestadas pela diretoria, com a apresentação do Relatório e Balanço do exercício de 2014, acompanhado do parecer do Conselho Fiscal.
Se nos outros anos em que o saldo foi negativo tudo foi aprovado por unanimidade, imagine hoje, quando os cerca de R$ 8,5 milhões da desapropriação de um terreno da Ressacada para o Estado deve ter deixado o caixa no azul. A aprovação será automática e com 10 estrelinhas de louvor.
A segunda reunião terá a Diretoria Executiva explicando alguns dos equívocos e mistérios guardados à sete chaves desde sua posse no final de 2013. A expectativa é por uma explanação séria e profissional sobre as responsabilidades e punições aos envolvidos no caso do contrato não registrado e o resultado do diagnóstico financeiro relizado por uma auditoria externa em 2014.
Há que se esclarecer ainda, o conteúdo do relatório dos percentuais de jogadores, o paradeiro da parceria com o grupo Jinggong, o processo judicial (que deve estar em andamento) contra a ICT por quebra de contrato, a razão de quase um ano e meio sem patrocinador master, enfim, temas que devem sofrer um necessário choque de transparência. Foto de Guilherme Lopes via fanpage Avaí FC

Um comentário:

Guilherme disse...

Vamos combinar que a aparência do nosso CD é assustador...
Já responde a maneira passiva e retardada que discutem os assuntos do nosso time.
Parece que estão morrendo... tá louco...
Guilherme Santos

Postar um comentário