Avaí, de primeira

|
Pedida abertura de investigação da agressão de Eduardo - O Ministério Público de Santa Catarina solicitou a instauração de um termo circunstanciado para apurar a agressão de Eduardo Costa no técnico Argel Fucks. O caso aconteceu durante o clássico válido pela Copa do Brasil, quando o jogador avaiano acertou o rosto do comandante alvinegro ao final da partida no Orlando Scarpelli, vencida pelos donos da casa por 2 a 0 e que garantiu a classificação.
O promotor Carlos Alberto Platt Nahas, da 16ª Promotoria de Justiça da Capital, fez o pedido ao Delegado da 3ª DP da Capital, Pedro Fernandes Pereira Filho. A requisição é para que seja investigada a contravenção penal de vias de fato, conforme art. 21 da Lei nº 3.688 (pena de prisão simples, de quinze dias a três meses, ou multa) e o crime de "promover tumulto, praticar ou incitar a violência, ou invadir local restrito aos competidores em eventos esportivos" previsto no estatuto de defesa do torcedor, art. 41-B (pena de reclusão de um a dois anos e multa). 
A confusão entre Eduardo Costa e Argel Fucks terminou com boletins de ocorrência. Primeiro o treinador, ainda na noite da partida do dia 13 de maio, foi até a polícia relatar o episódio. No dia seguinte, o volante foi à delegacia e relatou que Argel o teria ofendido e que a agressão foi em legítima defesa. Matéria base Globo Esporte

Um comentário:

Sergio Nativo disse...

E o Ministério Público de Santa Catarina não solicitar a instauração de um termo circunstanciado para apurar as agressoes verbais gratuitas ( constantes ) as torcidas e torcedores rivais via rede sociais de França? Isso tambem é praticar ou incitar a violência. Ou do outro lado da ponte tudo pode? Vão esperar o pessoal chegar as vias de fato para tomar providencias?

Postar um comentário