Avaí não enxuga e nem fatura

|
Quando assumiu o Avaí no final de 2013, Nilton Macedo disse que o clube tinha 150 funcionários e que assim que pudesse faria um corte de 30%. Hoje, salvo engano, são 250 pessoas na folha mensal. Um mês depois o Avaí perdeu o patrocínio da Caixa e seis meses depois fechou com a ICT, de quem não recebeu nenhum centavo. Dentro de duas semanas serão 18 meses sem patrocínio master.
Ainda na pré-temporada e por telefone, Geninho dizia que o Avaí não trabalharia com mais de 27 jogadores. Já são 44 boleiros e não se fala em dispensas. Sem captação de recursos e sem as medidas saneadoras que já deveriam estar em prática, esperamos que até dezembro não se atrase salários. Todos sabem que esse "pecado" tem um preço certo e amargo. Arte sobre imagem Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário