Avaí vence rival no campo

|
De um lado tinha o Avaí, vindo de uma campanha antologicamente ruim no Campeonato Catarinense e sem nenhum dos últimos 10 contratados pelo Departamento de Futebol, Do outro, uma equipe que pouco mostrou ao longo da mesma competição, chegou aos dois jogos da decisão com o Joinville, onde ambos protagonizaram sofríveis 180min que agora estão sendo decididos no tapetão. Esperar um bom espetáculo desse clássico, vamos e venhamos, era pedir um pouco demais.
O Avaí teria que se impor na raça, na superação, no peso da camisa e naquela dose de sorte (Mazola eterno) que costuma acompanhar as crianças e os bêbados. E foi assim, numa bola de contra ataque, que Anderson Lopes se viu na grande área do time do Wilfredo em condições de girar e balançar a rede para fazer os cerca de 10.500 avaianos (de 11.463) irem à loucura na Ressacada.
O Avaí não foi brilhante, nem teria como ser, mas Gilson Kleina soube dispor seus 11 em campo com organização, fez Pablo e Eltinho jogarem bem (milgares existem), tratou de se aproveitar da melhor qualidade de seu meio de campo e deu ordens para que André Lima e Anderson Lopes incomodassem pra valer a boa dupla de zaga da Sociedade de Propósito Específico do Estreito.
Vitória importante para levantar o astral com vistas à estreia na série A já nesse domingo, diante do Santos, ajustar o time, promover o encaixe dos novos contratados, para depois despachar o rival na partida de volta no estádio mais assimétrico da América Latina. Falta muito, parece que ainda estamos em janeiro, mas se está ruim pro Avaí, que venceu ontem e tem 10 jogadores para estrear, imagina pra quem perdeu, não trouxe ninguém e tem França e Mazola no elenco... Foto Jamira Furlani

Nenhum comentário:

Postar um comentário