Os três cantos das sereias

|
A matemática instantânea - Os bons números de Gilson Kleina desde que assumiu o Avaí já começam a dominar as pautas da imprensa e dos torcedores em geral. Pegou-se os resultados de um lamentável quadrangular da rabeira, juntou-se a vitória no clássico pela Copa do Brasil e o empate com o Santos na estreia do Brasileirão é está decretado: o Avaí está em ascensão. Calma lá. Antes de acreditar nesse "canto" de crescimento, há que se alcançar a regularidade, essa ainda distante.
O elenco é bom, só faltava técnico - Tal qual seu antecessor, Gilson Kleina também não é Harry Potter. Nas duas últimas partidas - dois ossos duros de se roer - vimos surgir um time na verdadeira acepção da palavra. Aquele bando de malucos correndo para todos os lados já não existe, o que não significa que tenham aprendido a jogar bola. A confirmação disso foi o Departamento de Futebol ter contratado 11 atletas, na torcida que pelo menos quatro possam reforçar a equipe titular.
O rival vem morto - Esse "canto" é mais imediatista, já para amanhã. Além de ir para o Estreito com a vantagem do empate, do outro lado estará um adversário pressionado por ter marchado com o que seria o 17° título estadual, ser derrotado pelo próprio Avaí na ida da Copa do Brasil e ter levado um sacode de 4x1 na estreia do Brasileirão. Não se engane, os caras virão com sangue nos olhos e em ritmo de ressurreição. Mais uma missão de superação para esse novo Leão de Kleina e cia.

Um comentário:

Paulo disse...

Estranho, ha uma semana atras o Avai tinha tudo para ser eliminado no jogo de ida, hoje ouvindo a mesma radio, o Avai e o favorito!!! Farinha de mandioca cria gente tola!!!

Postar um comentário