Que bonito é

|
Torcedor é aquele personagem passional, exagerado, incoerente e, sendo brasileiro, um insatisfeito por natureza. Há quem se preocupe demais com com os "corneteiros", o que é um erro. Enquanto o cara estiver reclamando, é certo que ainda está envolvido com o clube. O problema é quando ele deixa até de reclamar, de se importar, entendesse, ô corneteiro de corneteiro?
Entretanto, em se tratando de Avaí, o respeito e reconhecimento para com os ídolos, ex-atletas e até torcedores é uma marca registrada que merece elogios. Poucos clubes no Brasil cuidam desses fragmentos de histórias pessoais relacionadas à instituição como faz o Avaí. Dessa vez a homenagem foi para a professora aposentada Edésia Koerig Tancredo, viúva do ex-presidente Nicolino Tancredo, que recebeu das mãos da diretora social, Nesi Furlani, uma camisa oficial do Avaí.
Na festa que comemorou os 100 anos da Dona Edésia, o hino do Avaí embalou a alegria de todos que lá estavam para abraça-la e, claro, provar uns brigadeiros com baixo teor de açúcar. João Batista Tancredo, filho da aniversariante, disse: "Eu com dois anos de idade, ela com sete filhos, dizia ao meu pai, à época presidente do Avaí, para levar dois ao jogo porque ela não conseguia ficar com todos. Então, nós íamos com o pai Nicolino. Viajamos o Estado todo com o nosso Leão”. Foto Jamira Furlani

Nenhum comentário:

Postar um comentário