A origem do termo “corneteiros”

|
Vagner Magalhães para o UOL - A história vem do tempo em que o Palmeiras ainda era chamado de Palestra Itália, nos anos 1930. Na esquina das ruas Caraíbas e Turiassu, conselheiros costumavam se reunir em um bar que era vizinho da Corneta Ferramentas, que se instalou nas redondezas em 1932.
A fábrica era especializada na produção de canivetes, que ficaram conhecidos como “pica fumo'', e posteriormente tesouras. Tanto o bar como a fábrica ficavam praticamente em frente ao portão principal do Palestra Itália. Hoje, funciona em Osasco, na Grande São Paulo.
O conselheiro e historiador do Palmeiras, Jota Christianini, conta como foi forjado o termo: “O pessoal da oposição se reunia ali no bar e quando começavam as reuniões do Conselho Deliberativo ou da diretoria, entravam todos juntos''. Não demorou para quem alguém fizesse a analogia entre aquele grupo barulhento e a empresa que estava ali instalada.
“Alguém, em um dia, disse algo assim: “lá vem a turma da corneta''. Segundo ele, o termo virou um símbolo da oposição palmeirense, notadamente crítica e barulhenta. “O pessoal costumava gritar muito nas reuniões. E 'do pessoal da Corneta' para “corneteiro', foi meio natural. Essa é a história do termo corneteiro, que ficou associado a quem reclama de alguma coisa costumeiramente''.
Há uma outra versão da história que você conhece clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário