Avaí aprende a lição e muda

|
Passando ao largo da 197ª notícia do possível retorno de William para o Avaí (isso já está cansando e torço para que esse fazedor de média não venha), a grande novidade da semana é a nova formação ensaiada pelo técnico Gilson Kleina. Se uma "topada" pode trazer ensinamentos de como caminha numa calçada, imagina o passeio tomado pelo Avaí na goleada por 4x1 diante do Galo.
Está certo que os mineiros têm uma equipe certinha, bem treinada, jogando fácil em velocidade e sobrando nos fundamentos que a maioria dos que aqui jogaram ainda estão engatinhando, mas o Avaí também não precisava ser a "peneira" que foi ao longo de todos os 90min. Alguma coisa precisava ser feita e o professor da Ressacada parece ter arregaçado as mangas para mudar.
Ontem a rapaziada treinou com três zagueiros: Emerson do lado esquerdo, Jéci centralizado e Antonio Carlos caindo pela direita. Nino Paraíba e Romário passam a ter mais liberdade pelas alas, enquanto Renan, Eduardo Neto, Pablo e Renan Oliveira fazem a meiúca. Hugo foi sacado para a permanência do inoxidável Anderson Lopes, enquanto Marquinhos foi tratar a lesão na panturrilha. 
Gosto dessa tentativa de se sair de um sistema pouco adaptado às fragilidades do elenco num campeonato tão competitivo. Ademais, nossa memória emocional faz lembrar que foi justamente essa mudança dtática que em 2009 tirou o Avaí de 10 rodadas iniciais simplesmente catastróficas para a 6ª colocação geral no final daquela séria A dos sonhos. Vai que dá certo, né? Foto Eduardo Fernandes

Um comentário:

F@bio disse...

E precisa aprender que centroavante precisa ter explosão, essa é a única coisa que o Marquinhos não tem, nosso Camisa 10 é um meia!!!

Postar um comentário