Avaí, de primeira

|
Coletiva pós-jogo de Gilson Kleina - "Eu vejo o São Paulo uma equipe com uma postura em casa e outra fora. Os jogos que a gente observou vimos que eles fazem uma postura ofensiva e marcam em cima. Eles prenderam os lados do campo e tínhamos uma situação de preencher o meio de campo. Não tivemos criação e nossa chance foi quando a bola sobrou. No segundo tempo distribuímos melhor, fizemos o São Paulo errar mais e quando começaríamos a fazer as mudanças tomamos o gol. E aí os que entraram depois foram bem, a equipe cresceu, o São Paulo mudou o esquema e ganhamos o meio de campo. O André foi feliz na jogada e o Avaí cresceu no jogo, pegou confiança e parabéns aos jogadores pela coragem e ousadia nesse empate.
Ousadia tardia - Nós tínhamos uma proposta de preencher o meio de campo e com uma bola eles deixam na cara do gol. Depois quando eles foram para três zagueiros a gente adiantou o time, tentou jogar pelas pontas e poderíamos ter tomado o segundo gol. Mas tivemos méritos em buscar o empate e são pontos preciosos que levamos para Florianópolis.
Trio suspenso - São jogadores importantes, cada um com seu peso, sua característica e temos que treinar dando ênfase ao elenco. Ao mesmo tempo que lamentamos, vamos enaltecer os que vão entrar. O Denner é uma opção no meio, tem a volta do Juninho e vamos tentar ter a motivação para vencer em casa. Não pode é entrar vaidade, quem entrar em campo tem que fazer valer a força do Avaí e isso os jogadores estão colocando na mente.
André Lima e William - O André veio de um tempo grande de inatividade e é um jogador pela estrutura física mais pesado. Está com mobilidade, atingiu o nível de preparação física que queremos e vamos fazer isso com William. Aliás, ele foi homem de dizer que estava sentindo e vamos trabalhar para deixá-lo no melhor das condições. Terão os momentos do André, do William, de velocidade, e de fazer do Avaí um elenco forte.
Ambição - Não pode entrar com síndrome de vítima. Eu transfiro isso para o trabalho e quando o jogador chega para o jogo, a preparação pesa. Se foi boa, você tem mais chances. Com uma ambição menor, um sonho pequeno, isso traz um emocional, você se sente inferiorizado. E um jogo em que crescemos na partida dá moral. O torcedor vai lotar a Ressacada e temos que ter ambição de alcançar um patamar mais alto. Temos que nos preparar para esse equilíbrio.
Briga pela titularidade - Todos querem jogar, não há dúvida. E tentamos fazer da melhor maneira, mas erramos também. E pedimos para ter o respeito, temos nossas convicções e tentamos blindar o grupo, que a divergências sejam internas. Primeiro respeitar a estratégia, depois o companheiro que entra. Tudo a gente tenta corrigir internamente para te4r um grupo harmônico." Matéria Globo Esporte

2 comentários:

Sandro Azevedo disse...

Ter4r ....isso trás más lembranças... Compreendex?

Sandro Azevedo disse...

Acabei escrevendo errado...mas matéria foi do Globo Esporte....o "te4r" na penúltima linha foi coisa do Carlos Eduardo Lino....

Postar um comentário