Avaí, de primeira

|
O Avaí irá a campo neste domingo, às 18h30 na Ressacada diante da Chapecoense, depois de ser batido pelo Palmeiras por 3 a 0, no Allianz Parque, no meio de semana, e tenta acabar com o jejum de triunfos no campeonato. O técnico Gilson Kleina, ameaçado no cargo, garante que a equipe está se esforçando e aponta o azar como um dos responsáveis pela má fase.
- Estamos trabalhando e mobilizados, isso é muito importante. Tomara que a sorte comece a virar. A torcida merece uma vitória e faremos de tudo para ser um time aguerrido e voltarmos a ganhar.
O treinador terá problemas para o confronto. O lateral direito Nino Paraíba e o atacante André Lima, este do banco de reservas, receberam o terceiro cartão amarelo e terão de cumprir suspensão automática. Na posição do primeiro, Pablo e Everton Silva disputam vaga. Em contrapartida, Eduardo Neto retorna ao meio-de-campo após gancho, e deve ocupar o lugar de Claudinei.
A Chapecoense tenta acumular vitórias para ascender na tabela e se aproximar do G4 do Brasileirão. A equipe aparece com 19 pontos na tabela, quatro a menos que o Corinthians - quarto colocado. Até agora acumula seis vitórias, um empate e cinco derrotas. O Leão, por sua vez, está com 13 pontos, sendo apenas três triunfos, quatro igualdades e também cinco reveses.
Os dois times catarinense já se enfrentaram 138 vezes na história, e o retrospecto é ligeiramente favorável ao Avaí: foram 49 vitórias, 41 empates e 48 derrotas. A última delas ocorreu no dia 9 de fevereiro deste ano, pelo Estadual, quando a Chape venceu por 1 a 0, na Ressacada.
A equipe alviverde chega embalada após o triunfo sobre o Grêmio por 1 a 0, na última quarta-feira, na Arena Condá. Para o duelo, o técnico Vinícius Eutrópio não terá problemas com desfalques. Assim, poderá repetir a formação que conquistou as duas últimas vitórias na competição - contra Vasco e Grêmio - após um empate e uma derrota. Matéria base via Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário