Avaí, de primeira

|
Entrevista pós-jogo de Gilson Kleina - "Por mais que nós tenhamos saídos atrás não fomos covardes, tentamos jogar, colocamos a marcação em cima deles. Os volantes do Cruzeiro pararam de jogar e tivemos mais equilíbrio e os atletas foram merecedores e um ponto preciso que nos dá moral para buscar nosso resultado - analisou o treinador."
Sacrifício dos atacantes na marcação - "Hoje é assim, os atacantes têm que acompanhar, ainda mais um time como contra o Cruzeiro. Se você bobear, fazem dois em cima do seu lateral. Colocamos o time para ter essa condição e tínhamos que ter a postura, mas também arriscar e não apenas aceitar a derrota. O Avaí nessa proposta foi competente e fizemos um lado forte de marcação. Depois o André foi feliz e saímos com um ponto importante."
Escolha por Tauã - "Como o Cruzeiro se posta, se a gente colocasse o Tinga, a saída era forte. Então a gente treinou com uma formação e depois melhorou quando o Tauã jogou. Precisamos formar um conceito, temos que ter essa ousadia dentro e fora de casa. Hoje jogamos com os dois meninos de beirada de 20 anos e o Renan com 17, então ficamos felizes em ter esse retorno deles."
Atuação de André Lima - "É o trabalho, tudo que você consegue é o trabalho. Ele está respeitando o momento do William, está se cuidando, melhorou fisicamente e não podemos largar nenhum jogador do Avaí. É merecedor, claro que todo jogador quer seu espaço, mas enquanto todo mundo remar na frente e para o mesmo lado, o Avaí fica forte."
Evolução de William - "Quando você joga fora, é difícil para o atacante. Não é você que propõe o jogo e se desgasta mais. O William se entrega, mas funciona dessa maneira. Para mim ele evoluiu fisicamente, é um jogador de força, então na hora que a gente sentiu que ele se desgastou, trocamos. A evolução passa por tudo, mas também quando a gente se posiciona dentro de casa."
Contratações - "Todo nome que surgir, temos que avaliar com carinho. Ninguém pode fazer loucuras no Avaí e passamos isso para o torcedor. A diretoria está atenta e de repente aparece um bom nome, vamos analisar com a parte financeira, não pode fazer loucura. Soubemos do ano passado e agora foi corrigido, o time subiu e organizou a casa. Estamos competindo e acreditando no trabalho, ficamos felizes e motivados com tudo isso." Matéria via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário