Avaí, de primeira

|
Kleina diz que não era para Juninho bater pênalti - Após desperdiçar pênalti no último lance do jogo contra o Atlético-PR, o meia Juninho recebeu apoio dos companheiros. Emerson disse que o momento é de abraçar o atleta, enquanto Rômulo afirmou que qualquer um poderia ter perdido.
No entanto, o técnico Gilson Kleina não gostou nem um pouco de ver o meia assumir a responsabilidade de cobrar a penalidade: - O Juninho treina muito pênalti, mas não era a hora dele bater. É uma situação ruim. Os batedores estavam definidos, tem um momento. A cobrança vai ser forte e vai acontecer - garantiu o treinador em entrevista coletiva.
Sobre a partida, Kleina destacou a intensidade das duas equipes e lamentou os erros do Avaí, principalmente no primeiro gol de Marcos Guilherme: - O jogo foi de alta intensidade, as duas equipes jogaram para frente. Nos preparamos essa semana para essa intensidade, mas infelizmente erramos no primeiro gol. Criamos chances, mas faltava um pezinho ali. Depois do gol ninguém desistiu e mantivemos a postura, mas lamento não termos pontuado - comentou. Matéria Infoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário