"Vamos para a guerra contra o Avaí"

|
Essa foi uma das frases de efeito do novo superintendente de futebol do Joinville, o senhor João Carlos Maringá, quando de sua mini-palestra de chegada para os atletas do clube (foto acima). O dirigente, afoito por injetar ânimo no grupo, não deve ter tido tempo para se informar sobre os últimos problemas ocorridos entre torcidas nas imediações daquela praça esportiva.
Infelizmente, essa é a forma abrasileirada de aplicação do que seria a psicologia do esporte. Em caso de novas ocorrências policiais, seremos obrigados a ouvir que era "apenas uma expressão normal do futebol" e que "não é isso que criou a confusão". Isoladamente, não, mas a história tem mostrado que isso já é uma cultura, um jeito torto de enxergar um evento de entretenimento, depois acompanhado de campanhas blasés por paz nos estádio. Grande bobagem, senhor João. Foto divulgação JEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário