Avaí, de primeira

|
Coletiva pós-jogo de Gilson Kleina - "Estamos fazendo de tudo e a nossa postura era para ter condição de sair vitorioso em cima do líder. Era jogo para no mínimo pontuar. Você fazer o jogo que fizemos, a derrota foi ruim. O Adriano estava bem no jogo, mas lesionou. E as três substituições foram por lesões, antes de comentar o jogo, vamos ver os fatos. Eu não queria mexer no Adriano, mas primeiro vamos ver antes de falar. Estamos fazendo de tudo e a postura nossa era para ter condição de sair vitorioso em cima do líder. Era jogo para no mínimo pontuar.
Perdemos o André Lima, o Romulo, que estava até chorando, e o Adriano. Criamos as duas chances com o Jéci, tivemos uma bola com o Eduardo Neto, uma na trave com o Tinga e no fim poderíamos ter empatado. Mas o Luciano foi altamente técnico, mérito do jogador e o Corinthians é líder por várias situações do jogo. Estou chateado como o torcedor. Terminamos o primeiro turno com uma pontuação abaixo do que a gente poderia, mas tem que ir buscar lá fora. Se os jogadores tiverem essa confiança, podemos voltar a vencer. Perdemos pela qualidade do Luciano e os milagres do Cássio".
Saída de André Lima - "A gente abre com o Nino no corredor e pela esquerda com o Romulo. Quando a bola chega à linha de fundo e sem o André, essa bola tem que ser atravessada. Se alçar, não tem condições e esse tipo de trabalho a gente fez no intervalo. Sem ele, a gente ficou com jogadores de transição. O André parava esse jogo, conseguia segurar muito essa bola. O Corinthians foi efetivo e conseguiu fazer. Houve duas bolas no campo e isso nos prejudicou, querendo ou não. Foi um erro de arbitragem, mas eu dou os parabéns aos atletas e fico triste e chateado pela derrota. Isso temos que conversar, era uma situação para ao menos pontuar."
Gol anulado de Jéci - "Me passaram que o gol foi legal. E se foi legal, mais um erro contra nós. O gol do Jéci no segundo tempo, faríamos 2 a 1 e eles iam sair e poderíamos ter o campo para jogadores de velocidade. Mais uma vez a estratégia foi definida, trabalhamos bem e um detalhe técnico definiu o resultado. Não queremos que erre porque poderíamos estar falando de outras situações."
Lesão de Marquinhos - "Claro que a gente quer o Marquinhos, ele é diferenciado, a atmosfera dele em campo é outra. Mas está fazendo de tudo para estar em campo e ele ficou cabisbaixo por não treinar. Eu não posso fazer uma análise apurada, clinicamente o médico é a pessoa certa para falar. A gente torce por uma reabilitação, vamos torcer para que esteja conosco e se tiver que fazer algum procedimento, vai voltar em alto nível."
Lesões no elenco - "O Anderson Lopes voltou a sentir a mesma lesão, coincidiu de a gente perder muitas pessoas na frente. William, Romulo, André Lima, Tauã, jogadores que eram titulares e que a gente está remontando. Vamos dar uma sequência para o Conrado, Iury, temos o Roberto. E ao mesmo tempo começamos a ficar preocupados por perder jogadores. Mas sempre tentando pensar em uma solução e vendo o lado bom, o Avaí ganhou a opção do Camacho, fez uma grande partida. Acabou o primeiro turno e estamos alcançando, é assim que se faz Série A, mas você oscila, perde jogadores técnicos e acostumados a jogar a primeira divisão."
Pressão - "Todos queríamos estar na Série A e esse é o percurso. O Corinthians é o líder e vai brigar pelo título. Mas se mantivermos o foco dessa maneira vamos voltar a vencer e ser forte, isso temos que pensar. Temos Santos, Internacional e Flamengo. Pegamos os times do Z-4 em casa e isso pode fazer a diferença. Vamos começar o segundo turno, vamos nos reunir para falar da pontuação, agora não tem mais volta e temos que dar a vida para pontuar." via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário