Avaí, de primeira

|
Coletiva pós-jogo de Gilson Kleina - "(...) Não fizemos um grande jogo, mas fizemos o resultado. Hoje demonstrou uma equipe que acreditou até o final. Foi uma vitória com o DNA do Avaí, que é a raça. O sentimento dos atletas no final do jogo de externar a pressão, o lado emocional ficou aflorado e eles foram vencedores em uma missão árdua. Que esse jogo seja uma virada, é inegável que o resultado nos dá força e esperamos ser competentes nessa reta final."
Saída de Renan Oliveira - "O Goiás encaixa a marcação de acordo com o adversário. E eu não quero colocar a situação no primeiro tempo, que os lances não aconteceram. Fez a sua parte e depois mexemos para alterar a marcação. Estamos em um momento de cobrança e sabíamos da situação do Avaí. Ficamos a um ponto de sair da zona de rebaixamento e isso tudo resgata a confiança."
Entrada de Rudnei - "A entrada de jogadores experientes nesse momento é importante. Falamos com atleta por atleta antes desse jogo. Tínhamos um jogo sem criar, mas não conseguíamos agredir o adversário. E a hora que você toma o gol, a atmosfera virou. O nervosismo, passamos pelos experientes e aí saiu o gol. Depois deu a química com o torcedor. E esses que apoiaram fizeram a diferença. Hoje a gente faz a alegria e começa a se preparar para o clássico."
Rudnei no clássico? - "O Rudnei deu outra atmosfera. Ele está treinando bem, chegou no que pensávamos nele. Mas para essa estratégia de jogo, trabalhamos com ele. Fizemos o posicionamento e usamos o que a gente pensou. Mérito do Rudnei, é um jogador experiente. Ganhamos uma grande opção, é cedo para definir, mas ganhamos um jogador e isso é importante para o elenco."
Crescimento com atacantes - "O Goiás, com o Julinho Camargo, ele começou a evoluir quando começou a tirar a referencia e optar por velocidade. Eles não agridem e ficamos trabalhando na defesa. Quando a gente entrava no campo, eles apertavam a marcação e esperavam nossos erros. Quando cansou o Roberto, adiantamos o Nino, seguramos o Romário e o Eduardo Neto e começamos a alçar, mas de qualquer jeito. Depois na bola parada fomos acreditar."
Falta de André Lima - "Todo mundo vai falar, mas eu não achei falta. Todo mundo pode avaliar, mas agora vamos chorar um pouco. O Jubal não fez falta contra o Sport e deram pênalti."
Anderson Lopes no clássico - "Está em transição, trabalhou forte e espero que ele possa trabalhar com o grupo. Ele é importante, vamos avaliar, sabemos o clássico e quanto mais jogadores importantes você puder colocar, melhor."
Marquinhos no clássico - "Nossa intenção é contar com grandes jogadores. No último jogo ele não estava tão fortalecido quanto este. Falei que estava conseguindo fazer os movimentos melhor. Vamos ver se ele tem condições, ele vai querer jogar, mas vamos respeitar. Mas depois temos o São Paulo aqui dentro. Temos que ser inteligentes. Conversei com o Carlito, com o Chico Lins, temos uma reunião, falar com médicos, comissão. Ver o que é bom para o Avaí. O Funchal vai ter uma conversa com o Marquinhos e só vou poder cravar na terça-feira." Fonte base via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário