Avaí, de primeira

|
Entrevista pós-jogo de Gilson Kleina - "O Avaí teve uma postura aguerrida. Nós não estávamos deixando o Flamengo transitar, o Flamengo não estava achando espaço. Tanto é que, para mim, o gol saiu na primeira jogada que eles conseguiram na linha de fundo aos 30 minutos, numa bola que atravessou nossa área e ficou no bate-rebate.
Enquanto nós estávamos acertando os passes por dentro, conseguimos colocar o Flamengo no seu campo, não deixamos fazer a tabela para a descida do Canteros, e essa era nossa preocupação, porque ele é um jogador que arma e tem qualidade para isso. Infelizmente, no segundo tempo, numa jogada atravessada, uma bola cruzada, tomamos o segundo gol.
Nós poderíamos ter entrado no jogo, tivemos chances claras, mas o goleiro do Flamengo fez grande intervenções. O jogo foi isso: eles chegaram três vezes e concretizaram; nas chances que nós tivemos, não fomos felizes para colocar a bola para dentro.
Agora é voltar a ser decisivo dentro de casa para o Avaí voltar a vencer. Todo jogo que a gente não pontuar fora, a gente vai ser obrigado a fazer a decisão dentro de casa. Então se a gente conseguisse pontuar aqui, ia acumular algum tipo de gordura. Agora tem que ganhar em casa, ser forte, criar essa consciência para que a gente possa fazer na Ressacada nosso resultado de vitória." via Globo Esporte

3 comentários:

Unknown disse...

Bom dia. Está provado que nossa zaga é fraca e o Eduardo Neto também. Precisamos também mudar as opções técnicas.

GeorgeAB disse...

O Kleina é um cagão, joga recuado. Não adianta colocar um monte de atacante e jogar com estes marcando atrás da linha do meio de campo.

Pablo Antony disse...

O que mais me preocupa no Avaí são 3 pontos:

- Eu não vejo o Avaí tão aguerrido como dito. Vi um time dando espaços pro Flamengo trabalhar a bola como queria, principalmente depois do primeiro gol. Não vejo o Avaí lutar pela bola. Vi por exemplo o segundo tempo do jogo do Goias. Os caras tava comendo grama para ganhar. E ganharam!
- Eu vejo no Avaí um time intranquilo. Depois que toma o gol, vira um Deus no acuda. Desarruma tudo.
- Nossa zaga é ingênua e desesperadora! Marca a bola, nunca os atacantes. Os dois primeiros foram assim. Mal posicionados e ingenuamente marcando a bola, não os atacantes! Antônio Carlos e Emerson nos dois gols ficaram olhando a bola e deixaram uma avenida das costas deles. Daí não tem jeito, é bucha mesmo!

Pra finalizar, não podemos mais aceitar que temos um time em formação.
Já se passou mais da metade do campeonato e não se pode aceitar que um time do nosso porte na série A cometa tantos erros infantis como nos últimos jogos, seja por mal posicionamento tático, ingenuidade ou falta de vontade.

Sem choradeira pois não dá nem tempo. Então, que venha o Coxa!

Postar um comentário