Que os deuses façam vistas grossas

|
São apenas quatro anos de experiência na série A dos pontos corridos, mas o suficiente para sabermos de cor e salteado os sinais que antecipam o insucesso. Repito que não enxergo o elenco que Gilson Kleina tem nas mãos como um dos quatro piores do campeonato, mas as falas, os comportamentos e a forma passiva de olhar as dificuldades é a mesma de anos anteriores.
Sem se aprofundar nesses sinais, quando a turma do "quanto pior, mais eu finjo que vai ficar melhor" entra em campo com suas frases piegas de autoajuda, já pode preparar as unhas e a elasticidade sacal. Os mantras "Não há razão para terra arrasada... Não é por isso que está tudo errado... Agora é a hora dos verdadeiros torcedores" invariavelmente revelam que o que está ruim ainda vai piorar.
Sou contrário ao modelo vapt-vupt de criar um fato novo com a troca de treinador. Nada mais amador, mais delator da falta de planejamento de um clube. E esse é o perfil da atual administração avaiana. Nosso cartolas não são piores nem melhores que a média nacional, então já se pode antever a queda de Kleina na quarta-feira, caso some outra derrota diante do Galo Mineiro.
Um novo técnico, com o mesmo grupo, sem reforços, com outra motivação, isso pode dar certo, pode não dar, mas ainda assim é provável que tenhamos um restante de temporada com mais sofrimento do que prazer. Nossa torcida é para que os deuses façam vistas grossas para os erros e se solidarizem com essa nação que já está de saco cheio de tanta passividade. Foto Fernando Dantas / Gazeta Press

6 comentários:

George disse...

Gerson, também sou contrário à substituição do treinador. Acho que o que se tem a fazer é trocar o estilo de jogo, o esquema, os jogadores, qualquer outra coisa. Nosso time tem jogado bonito, mas acaba derrotado. Alguém tem que chegar no Kleina e mostrar os números: somos a segunda pior defesa do campeonato. Isso tem que mudar. Não sou expert, mas vejo que nosso time não é compactado. Os setores estão distantes uns dos outros e o meio quase sempre está escancarado (os adversários têm sempre folga para jogar ali). Arruma a casa, Kleina. Se continuar assim, o final será triste. Abraços.

Sérgio disse...

Que não venham com Toninho Cecílio.

Pablo Antony disse...

Desde o princípio do ano, nós torcedores, já tínhamos traçado um futuro complicado Avaí durante esta temporada, visto que estávamos retornando a tão sonhada série A.
Más contratações, demora no início da preparação, demora no retorno do então técnico Geninho. Enfim, uma série de cagadas em um tempo curto e recorde para nós. Chagamos a ouvir que se o Avaí caísse, pelo menos ele estaria com as contas em dia. Não é verdade?
Então, por mais um ano, já que ano passado tinha sido parecido, estávamos nós brigando novamente para não cair. Ano este ainda com requintes de crueldade, como a derrota vergonhosa para o Guarani da Palhoça, e a perda de pontos pela escalação irregular de Antônio Carlos. Caía então nosso técnico e estávamos em busca de um novo nome! Agora de mercado!
Pois bem, achamos um novo treinador, Gilson Kleina, que poderia nos ajudar e livrar do vexame da queda para segundona do Delfinsão. Quiseram então os "Deuses do futebol", e a partida amistosa entre Avaí e Ibirama, que os dois ficassem na primeira divisão. Conseguíamos neste momento ao menos nos livrar da vergonha histórica.
Vinha então a preparação para a série A, e mais uma vez, uma série que equívocos, como contratação de jogadores sem qualidade, fora de forma, refulgos e etc.
No início da série A até comçamos direitinho. Mas, nós torcedores sabíamos que aquela não era a realidade do Avaí da temporada. Acho que neste momento alguns perigos não foram percebidos no Avaí. Acharam em algum momento que poderiam jogar de igual pra igual com todos e que saíram ilesos. Nem preciso aqui pontuar os jogos que cometemos estes equívocos.
A partir daí, começou a pintar um cenários de instabilidades, falta de qualidade no elenco e, falta de convicção da comissão técnica. Isso mesmo! Não se pode crer que o treinador de um time que tenha o mínimo de convicção mexa tanto na sua equipe quanto o nosso treinador.
Com a instabilidade tambem veio a insegurança. Não consigo crer que nossa zaga seja tão ruim como vem jogando nos últimos jogos.
Veio também a insegurança dos jogadores, pois é só tomar um gol, que o desespero bate.
Tudo isso somado, na minha opinião, são ingredientes calros para o insucesso. E por mais que nosso treinador tenha lá suas qualidades, eu sinceramente não consigo acreditar que ele consiga administrar mais esta situção. Portanto, por mais que o mercado não nos proporcione boas alternativas, eu se fosse diretor de futebol, já teria trocado o treinador. Mas, como não sou, fico aqui torcendo para que tudo dê certo. Que ele ache a solução, que seus atletas parem de falhar no sistema defensivo (são no mínimo duas falhas gritantes por jogo como média), que seus atletas parem de perder gols como vem perdendo, e que por fim, criem um pouco de vergonha na cara e joguem um pouquinho mais com vontade (não é pedir muito este último item)!
Nosso treinador tem que parar de fazer discurso de derrotado. Citações como:
. Não temos dinheiro para contratar
. Estamos em formação (caramba, estamos em formação desde o início do ano)
Tudo isso parece discurso de terra arrasada!
Por fim, a torcida está cansada, são anos de maus resultados, e a queda para série B parece questão de tempo. E se isso realmente acontecer, vai ser complicado reaproximar a torcida novamente!

SDS Avaianas!

Prof Gabriel Hickel disse...

Kleina tem que sair. Está tempo o suficiente e não conseguiu imprimir um padrão de jogo. A defesa peca por dois motivos: posicionamento errado e escalação equivocada, ambos problemas relacionados ao treinador. O elenco do Avaí é suficiente para estar na primeira parte da tabela.

George Porto disse...

EXCELENTE POST.
EXCELENTES COMENTÁRIOS.
FORA KLEINA!!!

Unknown disse...

Eu já gostei mais do Kleina, mas realmente, ele poderia fazer algo para "melhorar" a defesa pelo menos, agora o seguinte, os treinadores brasileiros são tudo do mesmo saco, basta ver os jogos com os espelhamentos de escalações entre os times e também sempre o mesmo padrão contra ataque.

O Kleina tem sido corajoso, diferente da grande maioria, se fosse outro treinador tomando pau aqui e jogando na retranca falaríamos que falta coragem.

Sou a favor da manutenção do Kleina, até porque trazer outro que ainda não conhece o elenco e o que tem passado, acho que iria piorar. Se tem alguém que pode salvar é os que estão ai.

Postar um comentário