Vai ter que ralar a bunda na grama

|
Faltando as cabalísticas 10 rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, o Avaí chega do jeito que a gente queria: vivo. Esperar mais do que isso com a base do plantel que lutou para não cair para a segunda divisão catarinense, seria uma espécie de passionalismo esquizofrênico, distante ou até mesmo ausente da realidade que permeou o clube em toda a temporada 2015.
A partida diante do Grêmio mostrou o abismo técnico que separa os "primos pobres" daqueles mais abastados da elite nacional. Simplesmente não dá para competir de igual para igual com adversários de tanto poderio financeiro e via de regra, elencos bem mais qualificados.
Hoje o Avaí ocupa a 15ª colocação com 32 pontos, um à frente de Goiás e Chapecoense, quatro do time do Wilfredo, seis do Vasco e oito do JEC. Destaque para o Vasco que resolveu de uma hora para outra que não quer cair e pode roubar uma preciosa vaga entre os 16 que ficam na série A.
É certo que de agora até a 38ª rodada a marmanjada de Gilson Kleina vai ter que ralar a bunda nos gramados do Brasil. Já começando no próximo domingo, contra esse Vasco incomodativo, na Ressacada. Precisa vencer. Tem que vencer. Vai vencer. Foto Marco Favero / Agência RBS

2 comentários:

Unknown disse...

Quase perfeito, mas ralar a bunda dá margens a dúbias interpretações. Melhor seria "suar sangue" , honrar a camisa, jogar com inteligência e gana, valorizar o salário, e, acima de tudo, escalações mais consistentes e sem repetições e apostas frustrantes.

Pablo Antony disse...

E o André Lima?
Deixaram ele voltar para cá?
Se eu sou quem manda ele nem voltava mais. Já ficava por lá para tentar fechar o contrato pro gauchão 2016 com alguém! Porque o Grêmio é provável que não queira.

Postar um comentário