O pior fantasma do Avaí voltou

|
Nilton Macedo assumiu a presidência do Avaí no final de 2013 e prometeu que em sua gestão não haveria atraso salarial. Já houve e agora volta a acontecer, mesmo após aquela pequena fortuna de quase R$ 9 milhões pela desapropriação de um terreno da Ressacada no final do ano passado.
Esse é dos assuntos mais assombrosos para o torcedor avaiano, responsável por momentos vergonhosos nas últimas temporadas. Vergonhas e derrotas, dentro e fora de campo. Com quase um mês de atraso na folha de proventos, a diretoria espera resolver o perrengue ainda nessa semana.
Daqui até lá teremos aqueles debates cansativos, com todas as partes do microcosmo avaiano discutindo se os jogadores poderiam ter ficado calados, se estão exercendo seu direito profissional, se os cartolas são competentes ou incompetentes, enfim, o sexo dos anjos.
Embora todos saibam como funcionam as engrenagens do futebol, haverá os que continuarão tangenciando a incapacidade administrativas dos dirigentes. Nilton, por exemplo, prometeu enxugar 30% dos 150 colaboradores assim que entrasse verba para demissões, chegou a bolada do terrenos e hoje cerca 250 cidadãos estão lotados na Ressacada. Precisa dizer mais alguma coisa?

4 comentários:

Gilberto disse...

Estava demorando mesmo. Filme de terror que não acaba nunca. Saco cheio!

Pablo Antony disse...

Não tem como aguentar né?
Uma folha de pagamento deste tamanho, com tantos funcionários, para um time que ficou mais de 1 ano sem patrocinador master!
Teriam eles supervalorizado a marca? Ou ninguém se interessou mesmo? Prefiro acreditar na burrice da primeira opção, pois a série A, é um baita produto para divulgação de uma marca.

Pablo.

Sergio Junior disse...

O que 250 cidadãos lotados na Ressacada? Niltão bateu a Dilma. Bem que notei que nesses dois últimos jogos um comportamento estranho nos jogadores avaianos e mais estranho ainda no time da Chapecoense. Ainda bem que não existe mercenários no futebol. Caso contrario?! Sera que o so Wilfredo Brillinger sabe ser dirigente de futebol? Bom, pelo menos la tudo é perfeito. Que tal Niltão mandar um pouco de alvinegros que estão na Ressacada para o outro lado da ponte. Sera que Wilfredo Brillinger aceitas eles? To com o saco cheio da palhaçada de que quando o Avai esta melhor que o time deles sempre surge bombas pelo lado da Ressacada. O correto não seria o burburinho estar do outro lado da ponte?

Gilberto disse...

A questão é simples: os caras não têm compromisso com o Avaí. O compromisso é com a mídia. O Avaí é o meio. O fim é a mídia. Acham o máximo aparecer em colunas sociais, participar de programas de esportes... Esse é o nível. O Avaí é um detalhe. Não tem como dar certo. Quanto tempo faz isso? 1 ano, 2 anos, 10 anos...?

Postar um comentário