A gestão bumba-meu-boi "avança"

|
O Avaí não tem um bom elenco, o time é tecnicamente limitado, os homens do futebol não entendem de futebol, isso não é novidade para ninguém. Fora isso, não ter formado uma equipe com 11 titulares que estivesse na ponta da língua do torcedor, essa maldição segue desde janeiro, começando com Geninho, passando por Kleina, até chegar ao recém empossado Raul Cabral.
Com uma ajuda cavalar da incompetência dos demais adversários da rabeira da tabela, o Avaí teve que se esforçar muito para retornar à zona de rebaixamento, mas ontem finalmente conseguiu. Raul, que não dirige nenhum Barcelona, tratou errar a escalação pela segunda vez consecutiva, mas desta vez não houve Sobrenatural de Almeida que salvasse tanta patacoada inventiva.
Emerson sem tempo de bola, Eltinho sempre amarrado, Renan Oliveira sonolento, Claudinei sem saber o que fazer em campo e o gordo André Lima foram as sacadas do "professor" para a noite de ontem. E quando a vaca já estava no brejo bebendo tranquilamente aquela água salobra, não adiantou "vender a solução" com Camacho, Rômulo e Léo Gamalho. Já era tarde demais.
Como disse durante a partida, se não é fruto de pressão de dirigentes e empresários, Raul Cabral é realmente muito ruim. Suas escalações e substituições provam isso. Não há coerência, convicção e traços de inteligência técnica. Não bastasse um elenco que custa R$ 1,6 milhão/mês, jogá-los no gramado com salários atrasados e sem funções táticas definidas é pedir para jogar a série B.
Não podia dar certo e não deu mesmo, ou deu, sei lá como pensam os estabanados do Departamento de Futebol, com o Avaí noivando com o Z4, um namoro que já acontecia há muitas rodadas. Será que vai rolar casamento? Noves fora, Nilton Macedo meteu 100% no valor dos ingressos para a série A dizendo que futebol é caro. Entretanto, periga termos Avaí x Ponte com ingressos a R$ 10.
Isso tudo é o que podemos chamar de gestão bumba-meu-boi. Foto Bruno Haddad FFC

3 comentários:

Rafael Silva disse...

Muito sábia as palavras!!!!
Disse tudo e mais um pouco.....o que resta é torcermos.

Abraços.
Rafael Silva.

Pablo Antony disse...

No futebol não tem milagre. Tem competência, trabalho e vontade. Mas, a cada rodada, fica mais evidente que no Avaí não há nenhuma das três qualidades.

Planalto Artefatos de Madeira disse...

O problema do Avaí é a capacidade metal de seu treinador e presidente. Um time que já ostenta a pior defesa do Campeonato e que tem medo de seus adversários não merece continuar na série A.
Ou muda sua pequena capacidade mental escalando um time que ataque com (Vágner, Nino Paraíba, Jubal, Antônio Carlos, Romário, Adriano, Rudnei, Everton Silva, CAMACHO, RÔMULO, LÉO GAMALHO) pois como diz: o que é um peido para quem já está cagado... E joga para vencer estes dois jogos ou pelo menos um e empatar o outro torcendo e muito para que o Tapetense perca do SPFC e na pior das hipóteses empate Fluminense, e o coxa perca para o Palmeirinha pois seu último jogo é contra o Vascão da colina e aí sim uma briga de facão no escuro, quem sabe salve o Temido Leão da Ilha sem dentes.
Aarnon Guilherme.

Postar um comentário