Avaí, de primeira

|
Avaí aumenta prêmio contra o rebaixamento - Antes da partida do último sábado, contra o Cruzeiro, o presidente Nilton Machado conversou com os atletas e ofereceu um aumento de R$ 500 mil na premiação pela permanência na Série A. O acréscimo seria também uma forma de compensar os atrasados. Com isso, o valor que era de R$ 1,5 milhão passou para R$ 2 milhões. É um dinheiro a ser distribuído entre atletas e comissão técnica caso o time garanta a fuga do rebaixamento.
É uma distribuição proporcional - há um valor mínimo para cada um, que pode aumentar de acordo com o número de participações na competição. No ano passado o prêmio foi de R$ 1,5 milhão. Teve atleta que embolsou R$ 24 mil, outro levou R$ 41 mil, tudo de acordo com o número de participações. Detalhe: no início do campeonato, em visão otimista, o Avaí não tinha estabelecido prêmio para permanência. Havia um para classificação à Copa Sul-Americana, que com o passar da competição e com os resultados obtidos passou a ser o prêmio contra o rebaixamento.
Atrasados x Bônus
Como o clube vai oferecer premiação se ainda tem pendências com salários atrasados? Fiz este questionamento, já que é algo difícil de entender numa matemática linear. Acrescento a isso outra informação que apurei: houve nova conversa entre a diretoria e os jogadores esta semana e os dirigentes pediram paciência ao grupo em relação aos atrasados.
A explicação é que o dinheiro da premiação pela permanência viria de uma antecipação que seria feita de receita do próximo ano, que só poderá ocorrer quando houver a garantia do Avaí na Série A de 2016. Isso explica porque o dinheiro não estaria disponível. Como se percebe, a matemática no futebol nunca é a mesma que todos nós aprendemos nos tempos de escola. via Rodrigo Faraco

Nenhum comentário:

Postar um comentário